Auxílio Estadual Amazonas: Artistas do AM devem regularizar cadastro

Segue até o próximo dia 25 de agosto a atualização dos dados para o Auxílio Estadual Amazonas dos trabalhadores da Cultura. Nesse sentido, apenas quem regularizar o cadastro poderá receber o benefício!

Auxílio Estadual Amazonas: Artistas do AM devem regularizar cadastro
Auxílio Estadual Amazonas: Artistas do AM devem regularizar cadastro (Imagem: Arthur Castro/Reprodução Secom)

Todos os trabalhadores da Cultura que solicitaram o Auxílio Estadual Amazonas devem realizar a atualização cadastral, ou seja, inserir os seus dados atualizados no sistema.

As pendências podem ser, por exemplo, a falta de documentos pessoal ou de comprovação artística.

Assim, é muito importante que essas pessoas fiquem atentas, pois, o prazo segue até o dia 25 de agosto apenas, próxima semana.

“A regularização vai permitir que os dados desses profissionais sejam enviados para a análise, na qual será avaliado se receberá o benefício ou não. Apenas a regularização não dá direito ao benefício, mas é necessária para que o processo siga em frente.

Os trabalhadores que estão com pendências têm mais essa chance para não perder a oportunidade de receber o auxílio”, informou o secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz.

A atualização deve ser feita no site Cultura AM.

Auxilio Estadual Amazonas

Criado em 2020, o Cartão Auxílio Amazonas tem a função de oferecer à população assistência durante a pandemia de Covid-19.

Leia mais: Principais concursos abertos na região Norte

O programa não atende apenas aos trabalhadores da cultura.

Mas, também às pessoas em situação de vulnerabilidade social, trabalhadores do esporte e do turismo, ou seja, aquela parcela da população que mais sente os efeitos econômicos da pandemia.

Desde o seu início, cerca de 150 mil pessoas já foram beneficiadas com um dos auxílios.

No caso dos trabalhadores da cultura, para ter acesso é necessário:

  • Ter 18 anos ou mais;
  • Não possuir emprego formal;
  • Não estar recebendo algum benefício previdenciário, assistencial, seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, estadual ou municipal, com exceção para o bolsa-família;
  • Possuir renda familiar de até meio salário-mínimo ou renda familiar mensal total de até três salários-mínimos;
  • Não ter recebido em 2019 rendimentos maiores a R$ 28.559,70;
  • Estar inscrito no Cadastro Estadual de Cultura.

A Cultura e Economia Criativa ainda vai divulgar a data de pagamento, no entanto, apenas após o encerramento do período de cadastro.

Continue acompanhando O Norte e fique bem informado.

Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora do Jornal O Norte.