Bolsa Família: Veja o que o Governo decidiu sobre o 13° salário do benefício

A equipe econômica e os assessores do presidente Jair Bolsonaro, afirmaram que neste ano o governo não irá pagar o 13º salário para os beneficiários do Bolsa Família. De acordo com a Medida Provisória-MP,  o plano do governo atual era de realizar o pagamento apenas no ano passado.

Bolsa Família: Veja o que o Governo decidiu sobre o 13° salário do benefício
Bolsa Família: Veja o que o Governo decidiu sobre o 13° salário do benefício (Imagem: Reprodução O Petróleo)

Medida Provisória sobre o Bolsa Família

Em outubro do ano passado (2019), o presidente Jair Bolsonaro assinou uma medida provisória na qual previa o pagamento do 13º salário para beneficiários do Bolsa Família. No entanto, a medida foi pontual dizendo que o benefício era apenas para o ano de 2019, sendo assim, o presidente cumpriria sua promessa feita na sua campanha.

Realizada a promessa, o governo trabalhou até o início deste ano para que a medida provisória caducasse, atitude essa contrário da oposição que ainda queria estender para o Benefício de Prestação Continuada- BPC. Para um novo pagamento do 13º salário aos beneficiários do programa, o governo precisaria fazer uma nova medida provisória ou um projeto de lei e enviá-los para o Congresso Nacional.

Leia mais: Auxílio Emergencial: Caixa libera mais uma parcela para beneficiários do Bolsa Família

Tema não está em debate

O programa social Bolsa Família é destinado para às famílias que vivem em situação de pobreza ou extrema pobreza. Pode participar do programa às famílias com renda de R$ 89 por pessoa ou famílias com renda total entre R$ 89 e R$ 178 mensais, porém, elas precisam ter crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos.

Um dos técnicos da equipe econômica, disse que o pagamento do 13º salário não está em debate. De acordo com ele com o pagamento do auxílio emergencial, os beneficiários receberam um valor superior do que estão habituados a receber, em que a renda mensal paga é um pouco mais de R$ 190.

“As pessoas receberam pelo menos R$ 600 durante cinco meses. Esse valor é bem superior ao Bolsa Família e equivaleria a um 14º e a um 15º. Se pagarmos um 13º para beneficiários do Bolsa Família, também teremos que pagar para quem recebe o auxílio emergencial? Não está claro. Mas essa decisão é política e depende do presidente Bolsonaro. Mas não há debates sobre isso no governo”, afirmou o técnico.

Mariana Castro é formada em Pedagogia pela Universidade Brás Cubas em Mogi das Cruzes – SP. Atualmente trabalha como professora na rede privada de ensino e dedica-se a redação do Jornal O Norte.