Caixa anuncia redução de juros para o financiamento da casa própria

A Caixa Econômica Federal divulgou que, a partir da próxima quinta-feira (22) as pessoas que estiverem cadastrando novos contratos no SBPE, poderão pagar taxas menores. O banco afirma a redução de até 0,5 no percentual dos juros.

Caixa anuncia redução de juros para o financiamento da casa própria(Foto: Reprodução Google)
Caixa anuncia redução de juros para o financiamento da casa própria (Foto: Reprodução Google)

Agora, as pessoas físicas que contratarem o financiamento habitacional pela Caixa Econômica Federal com o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) terão direito a pagar taxas menores.

A Taxa Referencial (TR) passa a variar mais de 6,25% e 8% ao ano dependendo do perfil do empréstimo. São previstos R$14 bilhões em crédito pelo SBPE, que irá financiar imóveis de classe média.

Nos dois últimos anos, a Caixa reduziu os juros nos subsídios em 2,5 pontos percentuais. No final de 2018, o recebedor do empréstimo pagava a Taxa Referencial em mais 8,75%.

Pedro Guimarães, responsável geral da Caixa Econômica falou sobre a simulação do financiamento de R$200 mil em 360 meses, ou seja, 30 anos. Inicialmente eram somados R$1.958,48 para financiamentos concedidos em dezembro de 2018, e foi sendo reduzida até 25%.

Leia mais: Caixa libera mais quatro lotes do FGTS emergencial de R$1.045; veja quem recebe

O período de carência liberado pela Caixa

A possibilidade de carência de seis meses até que o mutuário comece a pagar as prestações, também foi apresentada pelo presidente Pedro Guimarães.

Agora, na compra do imóvel, as pessoas poderão passar 180 dias pagando apenas os seguros e as taxas de administração do contrato.

O banco federal informou também que o recebedor do empréstimo, poderá pagar 75% da prestação, por até 6 meses, ou pode escolher em 50% a 75% da prestação, até os primeiros 3 meses.

A Caixa prevê que cerca de 30 mil clientes sejam beneficiados com as mudanças.

“Isso é muito importante, porque ainda estamos com os efeitos da pandemia. Apesar de o preço dos imóveis estarem se recuperando, entendemos que há enorme espaço para a população continuar a realizar seu investimento na casa própria”, afirma Guimarães.

Dados estatísticos mostram também que, desde janeiro de 2019, a quantidade emprestada destinada para o crédito habitacional cresceu em 13,4%, com a transferência de R$ 172 bilhões em subsídios imobiliários, que auxiliam a 887 mil famílias e 2,8 milhões de pessoas na compra da casa própria.

 

Larissa Luna é graduanda em Psicologia pela Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE) e graduanda em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Como universitária, estuda analises de pesquisas feitas a partir de conceitos sociológicos e antropológicos em paralelo com a Psicologia. Atualmente dedica-se a redação do Jornal O Norte.