Eleições 2020: Confira o desempenho do SEU candidato no primeiro debate em Salvador

O primeiro debate dos candidatos a prefeito de Salvador das eleições 2020, aconteceu na quinta-feira (1) e contou com a participação de sete candidatos. O debate eleitoral foi realizado pela TV Bandeirantes, ele foi dividido em cinco blocos e não contou com a presença da platéia.

Eleições 2020: Confira o desempenho do SEU candidato no primeiro debate em Salvador
Eleições 2020: Confira o desempenho do SEU candidato no primeiro debate em Salvador (Imagem: Reprodução G1- Globo)

Participaram do debate os candidatos Bacelar (Podemos), Bruno Reis (DEM), Celsinho Cotrim (PROS), Hilton Coelho (PSOL), Major Denice (PT), Olívia Santana (PC do B) e Pastor Sargento Isidório (Avante), todos cujo partido tem representatividade no Legislativo.

Organização do debate

Todos os candidatos permaneceram de máscara, sendo autorizados a retirar somente no seu momento de fala. Eles se sentaram em cadeiras ao redor do cenário respeitando o distanciamento social.

O debate foi dividido em cinco blocos:

  • Primeiro bloco: vídeos curtos de apresentação dos candidatos e perguntas de jornalistas do Grupo Bandeirantes;
  • Segundo bloco: perguntas entre candidatos;
  • Terceiro bloco: cada candidato escolheu quem ia perguntar para ele, sendo que cada um só poderia perguntar e responder uma vez. Os tempos para perguntas, respostas, réplicas e tréplicas foram iguais aos do segundo bloco;
  • Quarto bloco: perguntas entre candidatos;
  • Quinto bloco: considerações finais.

Leia mais: Eleições 2020: Pesquisa revela que ESTE é o principal candidato na disputa pela prefeitura de Salvador

Primeiro bloco do debate das eleições 2020

No primeiro bloco os sete candidatos responderam perguntas sobre o turismo e cultura de cidade de Salvador. As propostas dos candidatos foram:

Major Denice (PT) 

“Esse grande centro de economia criativa para o fomento de tecnologia, cultura, arte, profissionalizando os nossos cidadãs e cidadãos para trabalhar no pós-pandemia, mas também na reconstrução dessa cidade, porque é isso que nós temos que fazer”.

Pastor Sargento Isidório (Avante)

“Nós sabemos que Salvador, a Bahia, o Brasil foram debilitados por essa crise que trouxe uma maldição para o mundo inteiro. São muitas mortes, são muitas famílias, muitas empresas micro, médias e o pessoal informal, que estão prejudicados”.

Hilton Coelho (PSOL)

“Uma cidade, que por outro lado, oferece a perspectiva do turismo se sentir bem na cidade, uma cidade que combata a desigualdade”.

Bruno Reis (DEM)

“Começamos a dar apoio para essa retomada da economia, com estímulos e incentivos fiscais para o setor hoteleiro. Essa semana lançamos editais com R$ 18 milhões para ajudar todos os artistas, músicos, todo o segmento da cultura da nossa cidade”.

Olívia Santana (PC do B)

“Vamos democratizar o calendário de eventos, vamos discutir e trazer o setor da cultura e estabelecer uma política cultural de Salvador decente, democrática e segura, para garantir que todas as pessoas tenham oportunidades”.

Celsinho Cotrim (PROS)

 “O turismo, como a pergunta foi feita, ele não pode ser dissociado da cultura e ele tem que ser visto sob a perspectiva da diversidade e identidade cultural. Não adianta ter outro caminho ao não ser chamar o trade turístico, com seus operadores de turismo, agentes de viagens, para discutir quais são as políticas pública de emprego”.

Bacelar (Podemos)

“Ninguém vai atravessar o Atlântico para vim apenas para o carnaval, o turista virá se tiver um Museu da Cultura Afro-Brasileira, que eles estão deixando fechar, o turista virá se tiver pequenos eventos, geralmente culturais ou de forte conotação étnicas, é isso que vamos fazer em Salvador para gerar mais emprego e renda para a nossa população”.

Demais blocos

Segundo bloco: os candidatos fizeram perguntas entre si sobre volta às aulas, mobilidade urbana, educação, esporte, carnaval e apoio à pessoas com deficiência.

Terceiro bloco: foram abordados temas de política de inovação, violência contra mulher, tratamento de endemias, reforma da previdência e educação para jovens e adultos.

Quarto bloco: os temas foram sobre as condições de moradia, iluminação pública, criação de creches e unidades habitacionais , desigualdade social e o genocídio do povo negro.

Mariana Castro é formada em Pedagogia pela Universidade Brás Cubas em Mogi das Cruzes – SP. Atualmente trabalha como professora na rede privada de ensino e dedica-se a redação do Jornal O Norte.