Projeto da Fiocruz e UMA/UFT vai reunir material sobre saúde dos idosos frente à pandemia de Covid-19

O Grupo de Informação em Saúde e Envelhecimento (Gise), ligado ao Instituto de Comunicação e Informação em Saúde (Icict) da Fiocruz, está convidando gestores e pesquisadores a compartilhar experiências e informações sobre o enfrentamento da Covid-19 em relação à saúde da população idosa. A ação pretende mapear e compartilhar produtos e estratégias, formulados pelos profissionais de saúde de diversas regiões do País, orientadas ao cuidado de idosos frente à pandemia. A iniciativa é uma parceria com a Universidade da Maturidade, um programa da Universidade Federal do Tocantins.Podem ser enviadas cartilhas, estudos, estratégias, notas técnicas e propostas, que serão reunidas no Ambiente Virtual de Estratégias e Produtos para Prevenção, Tratamento e Cuidado de idosos frente à Covid-19. “Será uma ferramenta de utilidade pública, que pretendemos desenvolver com a ajuda diversos setores sociais. A ideia é identificar, organizar e dar visibilidade ao material que tem sido produzido sobre o cuidado com os idosos em tempos de pandemia, e também expor o que está invisível. Apesar de os idosos constituírem cerca de 70% dos óbitos por Covid-19, a proporção de material e recursos direcionados a este setor é pequena”, afirma a coordenadora geral do projeto e pesquisadora da Fiocruz, Dalia Romero. Segundo ela, 50% da população idosa no Brasil é composta por analfabetos funcionais, o que se torna um fator de preocupação especialmente no momento em que “a pandemia está se interiorizando, chegando à área rural, e também às favelas, atingindo pessoas com maior vulnerabilidade”.Segundo a pesquisadora, a proposta tem como objetivo divulgar essas iniciativas em redes de profissionais de saúde e também para os demais interessados, por meio do lançamento de um portal. Os materiais identificados serão organizados com base em critérios como temáticas, estratégias de intervenção, lugar de origem da proposta, público-alvo, entre outros, buscando promover maior visibilidade às distintas produções existentes no território nacional, desenvolvidas em uma conjuntura de pandemia. “Esses conteúdos poderão ser usados por familiares, pelos próprios idosos, por agentes comunitários. A ideia é criar um ambiente virtual acessível de forma simples e amigável, utilizando informações coletadas na internet, mas principalmente com o que esperamos receber a partir desse convite que estamos fazendo a todos os gestores e trabalhadores da área de saúde do idoso no Brasil inteiro”, explica.Saiba mais: Acesse aqui o formulário online https://forms.gle/kqMgzsbKxn8ByTy5A, e envie o material pelo e-mail: idoso.covid@icict.fiocruz.br.

Fonte: Conexão Tocantins