Apesar do distanciamento obrigatório, passageiros de Natal- RN sofrem com superlotação no transporte público  

Passageiros de Natal – RN reclamam de ônibus cheios durante a pandemia. Dentre as medidas de prevenção, evitar aglomerações é uma delas, não transportar passageiros em pé no transporte público também segue na lista no combate à Covid.

Apesar do distanciamento obrigatório, passageiros de Natal- RN sofrem com superlotação no transporte público  
Apesar do distanciamento obrigatório, passageiros de Natal- RN sofrem com superlotação no transporte público. (Fonte:Google)

Sempre foi comum a lotação que ocorre nos transportes públicos em Natal, da mesma forma ocorre no restante do país. Contudo a orientação para esse período em que vivemos é que se evite aglomerações.

O COVID mudou o modo de viver

A pandemia causada pelo vírus trouxe várias modificações na rotina do brasileiro. Uma delas é a frota de ônibus reduzida, e a proibição do transporte de passageiros em pé. No entanto, usuários do sistema de transporte público de Natal reclamam que essas medidas não estão sendo seguidas.

Frota reduzida em Natal

Segundo o Sindicato da Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município de Natal (Seturn), na cidade de Natal a frota é composta por 580 ônibus. Mas, durante a pandemia, o número de veículos na rua foi reduzido a 311. Como resultado dessa ação, um número menor de veículos está atendendo a uma quantidade de passageiros que nem mesmo a frota completa consegue dar conta em sua plenitude, como isso a superlotação tem ocorrido da cidade.

Vida voltando, ônibus não

Os usuários têm reclamado porque muitos estabelecimentos comerciais e empresas estão voltando às suas atividades. Enquanto isso, o número de ônibus circulando permanece o mesmo, gerando a superlotação.

Leia mais: Natal inicia segunda fase da retomada gradual da economia; veja o que vai funcionar!

A STTTU, Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito Urbano, informou que com os protocolos de higienização dos veículos. Mas, orienta às pessoas que fazem parte do grupo de risco que permaneçam em casa.

Clodoaldo Cabral, Secretário adjunto de Transportes de Natal afirmou que sua equipe tem realizado estudos sobre o transporte durante período. Analisa-se as linhas que não estão em circulação, mas a prioridade, é melhorar aquelas com maior demanda de passageiros.

Por outro lado, o secretário afirma que: “A gente poderia aumentar a demanda nos horários de pico, mas quando tem uma demanda alta pela manhã, se aumentar o número de operadores, vai faltar no final do dia”.

Facebook Comments

Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha com professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora do jornal O Norte.