Aposentadoria INSS 2021: Benefício pode ser prejudicado com a pandemia, diz estudo

Em razão da pandemia do coronavírus, vários agravamentos foram gerados nas economias de um modo geral. Com isso, o benefício da aposentadoria no INSS que contempla milhões de brasileiros pode ser afetada.

Aposentadoria INSS 2021: Benefício pode ser prejudicado com a pandemia, diz estudo (Foto: Reprodução Google)
Aposentadoria INSS 2021: Benefício pode ser prejudicado com a pandemia, diz estudo (Foto: Reprodução Google)

2020 foi um ano marcado pela pandemia da Covid-19, apesar da diminuição dos casos de maneira geral, a vacina ainda não foi descoberta  e o vírus ainda está em ação.

Apesar disso, estudiosos já iniciaram o processo para constatar os dados referentes aos danos gerados pela situação precária.

As perdas são substanciais e a consultoria americana de recursos humanos MERCER, juntamente com o CFA Institute, concluíram e divulgaram dados que confiram que a grave crise econômica pode trazer impactos para as aposentadorias de todo o mundo. Com isso, nesse estudo o Índice Global de Sistemas Previdenciários corresponde a cerca de 39 países, e alerta dos governos.

Impactos do INSS

Os principais motivos para os impactos na aponsetadoria, estão relacionados a enorme pressão nos recursos públicos usados para tomar medidas de combate e prevenção ao vírus.

Além disso, a expectativa de vida das pessoas também geram inseguranças nos sistemas previdenciários.

“Inevitavelmente, isso afetará as pensões futuras, o que significa que algumas pessoas terão de trabalhar mais, enquanto outras terão de se contentar com um padrão de vida mais baixo na aposentadoria É fundamental que os governos reflitam sobre os pontos fortes e fracos de seus sistemas para garantir melhores resultados de longo prazo aos aposentados” afirma o sócio sênior da Mecer, David Knox.

Leia mais: Veja como ter acesso à aposentadoria do INSS sem ter contribuído com a previdência

Outras questões influentes

Um outro ponto que pode explicar as reduções nos valores dos benefícios referente a previdência social, é o aumento da dívida pública, que agrava a situação dos aposentados.

Apesar da reforma de previdência ter sido promulgada em 2019, o Brasil se encontra na 26º colocação com 54,5 pontos, em relação as pontuações de outros países. A Tailândia apresenta a pior colocação, com 40,8 pontos.

“É interessante notar que Holanda e Dinamarca, os dois principais sistemas de aposentadoria do Índice Global de Sistemas Previdenciários, não permitiram o acesso antecipado a ativos de pensão, embora esses ativos correspondam a mais de 150% do PIB de cada país”  pontuou Knox.

As dificuldades econômicas, provocaram a redução nas contribuições, menores retornos nos investimentos e uma dívida governamental maior do que o normal, na maioria dos países.

Larissa Luna é graduanda em Psicologia pela Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE) e graduanda em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Como universitária, estuda analises de pesquisas feitas a partir de conceitos sociológicos e antropológicos em paralelo com a Psicologia. Atualmente dedica-se a redação do Jornal O Norte.