Casa Verde e Amarela corre risco de paralisação por falta de recursos

Substituto do Minha Casa Minha Vida, o programa Casa Verde e Amarela corre risco de paralisação, mesmo com apenas um ano de lançamento. Isso porque, o programa sofreu cortes de verba no início desse ano!

Casa Verde e Amarela corre risco de paralisação por falta de recursos
Casa Verde e Amarela corre risco de paralisação por falta de recursos (Imagem/Reprodução: Arnel Imóveis)

Com apenas um ano de lançamento, o Casa Verde e Amarela, do governo Jair Bolsonaro, corre o risco de paralisar suas atividades.

O programa é o substituto “melhorado” do Minha Casa Minha Vida.

O programa foi elaborado com algumas frentes:

  • Retomar obras paralisadas;
  • Possibilitar o investimento da iniciativa privada;
  • Ofertar oportunidades de aquisição do imóvel com juros reduzidos;
  • Regularizar imóveis de famílias de baixa renda;
  • Atender quase 2 milhões de famílias até 2024;
  • O foco principal são as regiões Norte e Nordeste.

Além disso tudo, o principal objetivo é diminuir o déficit habitacional existente no Brasil.

Leia mais: Inicia o pagamento do 4º lote da Restituição do IRPF

Corte de verbas do Casa Verde e Amarela

No início do ano, um grande corte foi feito pelo presidente, a redução feita no Fundo de Arrendamento Residencial afetou diretamente o programa e chegou a ficar quase que sem dinheiro para realizar as suas ações.

Uma parte da verba bloqueada já foi liberada, no entanto, o Ministério do Desenvolvimento Regional já afirmou que o valor não é suficiente para dar continuidade aos seus trabalhos.

À Folha, o Ministério do Desenvolvimento Regional afirmou que: “para o Fundo de Arrendamento Residencial, a pasta está em tratativas com o Ministério da Economia e o Congresso Nacional para viabilizar a suplementação necessária para o ano”.

Infelizmente, se as ações do programa forem suspensas, as famílias que mais precisam serão afetadas.

Pois, a faixa 1, que atende às famílias com renda de até R$ 1.500 são atendidas por esse fundo.

Atualmente o Casa Verde e Amarela está com 1.60 obras em andamento, que resultarão em 230 mil residências.

No entanto, há em caixa apenas R$ 27 milhões a serem usados, o que custearia as obras apenas nesse mês de agosto.

O que está sendo feito é uma tentativa de liberação de mais verbas para o programa no mês de setembro.

Continue acompanhando O Norte e fique bem informado.

Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora do Jornal O Norte.