Deputado e ex-secretário de saúde de Roraima na mira de investigação da Polícia Federal

Em uma ação em Roraima, realizada na última quinta-feira (13), a Polícia Federal deflagrou uma operação no intuito de investigar suspeitos de integrarem uma organização criminosa que teria se formado para fraudar licitações de produtos e serviços para o enfrentamento do coronavírus.

Deputado e ex-secretário de saúde de RR na mira de investigação da Polícia Federal
Deputado e ex-secretário de saúde de RR na mira de investigação da Polícia Federal (Imagem: Reprodução Google)

A operação chamada de Vírion cumpre 36 mandados de busca e apreensão em oito estados (AM, BA, GO, MG, RS, PA, RR, SC) e no Distrito Federal. Os mandados foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

Entre os alvos da operação, estão o deputado estadual Jeferson Alves (PTB) e o ex-secretário de Saúde de Roraima Francisco Monteiro Neto.

A investigação apontou que posteriormente, enquanto ainda estava no cargo de secretário, Monteiro teria se articulado com o deputado estadual e direcionado contratações para empresas integrantes do esquema. 

Além disso, foi realizado o rateio de percentuais de quanto seria direcionado para cada empresa.

No esquema, o parlamentar Jeferson Alves solicitava que servidores dessem andamento aos processos e pagamentos de seu interesse, bem como cobrava pagamentos antecipados destinados às empresas participantes do esquema. 

Ainda segundo a Polícia Federal, os trâmites do esquema ficavam em único setor da Secretaria de Saúde, não apenas sem transparência, como também sem publicações.

Leia mais: Deputado e ex-secretário de saúde de RR na mira de investigação da Polícia Federal

Os policiais federais que atuam na operação Vírion estiveram na sede da Assembleia Legislativa de Roraima. Na casa do deputado Jeferson Alves e na sede da Secretaria de Saúde.

Além disso, no Piauí, a Policial Federal investiga desvio de recursos em União para o combate à pandemia.

Roraima: O que dizem os citados

De acordo com o deputado, por meio de nota, ele “recebeu a ordem judicial de busca e apreensão e desde já se coloca à disposição das autoridades para esclarecer qualquer fato.”

Também por nota, o governo do estado de Roraima informou que exonerou o ex-secretário em maio. Logo após os indícios de irregularidades na gestão na Secretaria de Saúde. 

“A denúncia foi encaminhada pelo Governo aos órgãos controladores do Estado, a exemplo da Controladoria-Geral do Estado e Tribunal de Contas do Estado, para providências”, apresenta a nota.

“Em ato contínuo, o governo conseguiu o ressarcimento por meio da Justiça do valor de R$ 6 milhões pagos pela compra de respiradores”, completa.

Por fim, Francisco Monteiro Neto não comentou sobre o caso. 

 

Facebook Comments