Eleições 2020: PF cria canal de denúncias para os eleitores de Roraima

A Polícia Federal de Roraima criou um canal de comunicação exclusivo para denúncias de irregularidades relacionadas às eleições 2020. A informação foi divulgada nesta terça-feira (13) pela superintendência do órgão e o serviço já está em funcionamento.

Eleições 2020: PF cria canal de denúncias para os eleitores de Roraima
Eleições 2020: PF cria canal de denúncias para os eleitores de Roraima. (Imagem: Marcello Casal Jr./ Ag. Brasil)

Segundo a PF, qualquer pessoa pode enviar informações, denúncias, fotos, vídeos e áudios para o número de WhatsApp (95) 3621-4693. Os casos serão verificados e investigados. Ainda segundo o órgão, as informações são sigilosas e não é necessário fornecer dados pessoais.

A PF-RR explica que o principal objetivo é coibir e investigar a prática de ilícitos eleitorais no pleito de 2020, garantindo a segurança dos denunciantes.

Outros canais de denúncia das eleições 2020 em Roraima

O aplicativo Pardal, criado pela Justiça Eleitoral, também já está disponível para as eleições 2020. O objetivo é facilitar o trabalho de fiscalização dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e do Ministério Público Eleitoral.

A ferramenta existe desde 2014 e passa por atualizações a cada eleição. Este ano, algumas novidades prometem tornar o uso mais funcional, como o envio de um relatório explicando qual a irregularidade cometida, além de fotos e vídeos. Com as mudanças, o processo de denúncia e apuração poderá ser aprimorado. No app, haverá um detalhamento maior na identificação dos denunciantes para impedir fraudes nos cadastros. Além disso, a pessoa receberá um e-mail confirmando o envio da denúncia.

Leia mais: Eleições 2020: TSE anuncia parceria com redes sociais no combate às fake news

As novidades foram sugeridas por um Grupo de Trabalho instituído especificamente para trabalhar no aplicativo. O grupo também propôs a possibilidade de converter a denúncia em processo dentro do Processo Judicial eletrônico (PJe). Entre as irregularidades que podem ser informadas estão: propagandas em outdoors, carros inteiramente cobertos por adesivos ou materiais  dispostos em prédios públicos. A tecnologia ainda não pode ser utilizada para irregularidades cometidas nas redes sociais ou em plataforma on-line.

O ‘Pardal’ pode ser baixado gratuitamente nas lojas de aplicativos de sistemas IOS e Android. A nova versão está disponível desde o inídio da campanha eleitoral. O calendário deste ano foi adiado em razão da pandemia do novo coronavírus. O primeiro turno será realizado em 15 de novembro e o segundo turno em 29 de novembro.

 

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.