Eleições 2020: Presença de mesários se torna incerta por causa da pandemia

Devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e de um cenário incerto que se desencadeou durante o ano tanto no Brasil quanto no mundo, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está preocupado com o possível “apagão” na convocação dos mesários. Uma etapa considerada fundamental nas eleições 2020

Eleições 2020: Presença de mesários se torna incerta por causa da pandemia
Eleições 2020: Presença de mesários se torna incerta por causa da pandemia (Imagem: Reprodução Google)

Não só voluntários, como também convocados fazem parte de número que chega a cerca de 2 milhões de pessoas para formar os mesários nas eleições.

O processo será deflagrado na primeira semana do mês de agosto. Quem já atuou na função, anteriormente, são os primeiros nomes no radar dos tribunais regionais eleitorais. 

Porém, por conta da pandemia, especialistas e ex-desembargadores temem que uma onda de pessoas apresente atestados médicos e judicialização nas convocações. Isto é, o temor é por um vácuo na função nas eleições deste ano.

Em reportagem produzida pelo Estadão, Mayra Angels, de 28 anos, que é assessora e já foi mesária em três eleições consecutivas.

Angels diz que neste ano os representantes da Justiça Eleitoral que compõem a mesa receptora terão de ficar três horas a mais na sala de votação. Tudo isso após decisão do TSE. 

Leia mais: TSE anuncia liberação de R$ 799,9 mi para a compra de novas urnas para eleições

A pandemia vai assustar as pessoas que forem convocadas. Tomamos todos os dias cuidados dentro de casa, mas há muito compartilhamento de material e documento para conferir no dia da votação”,  disse a assessora. 

Também para a reportagem, o assistente de compras Cláudio Soares, de 46 anos, que já foi mesário por seis eleições. acredita que em caso de problemas técnicos, seria inevitável a formação de fila. Se eu fosse convocado, pediria dispensa por questões sanitárias”, disse. 

TSE lança campanha para evitar “apagão” nas eleições 2020

Pensando em evitar um possível “apagão” de mesários no mês de agosto, o TSE  irá lançar uma campanha midiática a partir do mês de agosto. A campanha começará, inicialmente, de forma nacional na televisão. 

O médico Drauzio Varella será protagonista, e estimulará os voluntários à se candidatarem como mesários. Na tentativa de garantir que o processo nas eleições será feita sob rígido protocolo de proteção sanitária. 

Além disso, conforme aponta a reportagem do Estadão, a Corte deve fechar convênios com universidades, funcionários públicos e até com o Exército para montar a rede de mesários, em último caso. 

A principal preocupação do TSE é garantir que as eleições municipais sejam seguras para eleitores, mesários, servidores e quem mais trabalhar nos dias de votação“, disse o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do tribunal ao jornal. 

Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do Jornal O Norte traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.