Emprego e Renda: 397 mil cearenses sem remuneração em junho, diz pesquisa

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio COVID (PNAD COVID) realizada juntamente com o Ministério da Saúde revelou dados preocupantes sobre emprego no Estado do Ceará. O levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou 397 mil cearenses sem renda durante o mês de junho de 2020.

Emprego e Renda: 397 mil cearenses ficam sem remuneração, diz pesquisa
Emprego e Renda: 397 mil cearenses ficam sem remuneração, diz pesquisa. (Imagem: Google).

Dados da pesquisa revelaram que 53,9% das que foram afastadas de seus postos de trabalho no período, 13,2% fazem parte do grupo da população ocupada no Ceará.

O Instituto disse ainda que os números são considerados experimentais e estão em fase de teste e avaliação por ser uma pesquisa nova.

O total de pessoas que estavam afastadas dos postos de trabalho chegaram a 744 mil, sendo 640 mil ficaram em casa em distanciamento social, equivalente a 21,3%.

O Instituto revelou ainda, através da pesquisa sobre empregos que o número de ocupados chegou a 2,3 milhões e que desse total 75,3% dos trabalhadores não realizaram o afastamento.

Outra opção encontrada por aqueles que foram submetido ao isolamento social foi o trabalho remoto, representado por 324 mil trabalhadores (14,3%).

Leia mais: Equipamento instalado em shopping faz desinfecção de compras de clientes em Fortaleza

Horas trabalhadas

O número de horas trabalhadas também aumento, de acordo com a pesquisa, contudo para aquelas pessoas que representam a população ocupada no Estado.

Ao todo, 643 mil trabalhadores, equivalente a 28,4% desempenharam o ofício mais horas do que de costume. Já cerca de 80 mil pessoas tiveram o horário de trabalho reduzido durante o isolamento social, representando 3,5% das pessoas ocupadas.

Sobre os rendimentos, houve queda para 40,6% dos trabalhadores. Apenas 2,2% apresentaram renda maior do que o normal. Os cearenses receberam a média de R$ 1.681 e o efetivo chegou a R$1.376.

Especialistas apontam que essa diminuição da renda está ligada ao distanciamento social, uma das medidas adotadas pelo Governo do Estado para evitar o contágio provocado pelo Covid-19.

Atualmente o Estado está em fase de retomada da economia. A capital cearense, por exemplo, está na fase quatro. O boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde do Estado divulgado nesta sexta-feira (24) apontou que houve redução dos casos de Covid-19 no Estado. Essa redução chegou a 39,4%. Os dados apresentados são de uma análise feita até o dia 18 de julho.

Mara Rodrigues é formada em jornalismo pela Universidade Estácio de Sá com mais de 13 anos de experiência. Já atuou como repórter de economia e polícia do jornal O Estado, repórter de cotidiano da TV Diário e assessora de comunicação. Atualmente trabalha como repórter de cotidiano da TV Cidade, filiada da Record TV no Ceará e dedica-se a redação do jornal O Norte.