ENEM 2020: Inep exige ESTAS medidas de segurança para realização da prova em 2021

As provas impressas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2020) estão marcadas para os dias 17 e 24 de janeiro. Mesmo com o aumento no número de casos do novo coronavírus, o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, afirmou que as datas estão mantidas e que a instituição está preparada para realizar o exame presencialmente.

ENEM 2020: Inep exige ESTAS medidas de segurança para realização da prova em 2021
ENEM 2020: Inep exige ESTAS medidas de segurança para realização da prova em 2021. (Imagem: Divulgação Gov.br)

A versão digital do Enem será aplicada nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. As provas já foram adiadas uma vez, em razão da pandemia. Inicialmente, a aplicação seria em novembro de 2020.

No total, 5.783.357 candidatos estão confirmados e também devem seguir as medidas de segurança exigidas no dia de aplicação das provas.

Leia mais: Inscrições do ProUni e Fies 2021 começam em breve; veja cronograma e NOVAS regras

Medidas de segurança sanitária para o Enem 2020

Entre as principais ações organizadas pelo Inep estão: exigência do uso de máscaras para candidatos e aplicadores; disponibilização de álcool em gel nos locais de prova e nas salas; distanciamento social no deslocamento até as salas de provas e nas filas para identificação; maior quantidade de salas e ocupação de até 50% da capacidade máxima; higienização dos locais antes e depois do exame.

Além disso, candidatos pertencentes ao grupo de risco para a Covid-19, como idosos, gestantes e lactantes, ficarão em salas com 25% da capacidade máxima. O órgão também recomenda que os candidatos levem máscaras extras para trocar durante a prova, já que a duração máxima é de cinco horas e meia.

Leia mais: ENEM 2020: Faltam 10 dias para a prova; relembre as NOVIDADES desta edição

Quem tiver contraído Covid-19 na semana que antecede a prova deve acessar a página do participante, anexar documentos que comprovam a enfermidade e pedir para refazer o exame nos dias 23 e 24 de fevereiro.

Se os sintomas apareçam na véspera da aplicação, é preciso ligar para o 0800-616161. Neste caso, o candidato não deve comparecer ao local de prova.

No primeiro dia do exame, serão aplicadas as provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias e redação. O tempo de duração será de cinco horas e meia.

No segundo domingo, serão as provas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias, com duração de cinco horas. As informações estão disponíveis na página do participante.

 

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.