Escolas em Fortaleza passam por reformas para receber os alunos

Unidades escolares da rede municipal de Fortaleza estão passando por reformulações para que possam receber os alunos na volta às aulas. Entre as melhorias estão: retirada de bebedouros e abertura de janelas. As medidas são para um possível retorno das aulas presenciais.

Escolas em Fortaleza passam por reformas para receber os alunos
Escolas em Fortaleza passam por reformas para receber os alunos. (Imagem: Google).

O prefeito Roberto Cláudio e o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação do Ceará (Sindiute) confirmaram as mudanças, mas não anunciaram quais escolas estão passando por adaptações.

A Secretaria Municipal de Saúde se pronunciou através de nota. A SME disse que o órgão já realizou um levantamento das escolas municipais, levanto em conta os espaços físicos com o intuito de atender as ações de segurança sanitária. Esse diagnóstico foi realizado para dar início a preparação das unidades para o retorno, quando for autorizado.

A SME informou ainda que um documento foi elaborado com orientações sobre intervenções, como a instalação de lavatórios e abertura de locais com maior ventilação.

Até a última terça-feira (4) o Ceará registrou 176.998 casos e 7.778 mortes por coronavírus, de acordo com a plataforma IntegraSUS. O número de pessoas recuperadas é de 149.846.

De acordo com o prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio, essas adaptações, como a disponibilização de álcool gel, acesso a sabão e água, estão sendo feitas independente de quando as aulas serão retomadas. O gestor municipal disse ainda que férias coletivas foram dadas aos professores em agosto, para retornar em setembro, mas ainda sem data definida.

Leia mais: Universidade no Ceará abre vaga para professor substituto, salários perto de 6 mil

Sindicato diz que medidas já tinham sido cobradas em Fortaleza

A rede pública municipal de Fortaleza possui cerca de 231 mil alunos, em 582 unidades. A presidente do Sindiute, Ana Cristina Guilherme, essas alterações fazem parte de uma demanda dos professores, que tem solicitado abertura das janelas, fechamento de bebedouros e aumento do número de pias. Essa demanda foi apresentada à prefeitura ainda em maio deste ano, de acordo com a representante do sindicato.

Ana Cristina disse ainda que as unidades que necessitam de reparos, a maioria já está concluída. Ela afirma ainda que o sindicato está concluindo um levantamento com os diretores das escolas para saber o que já foi feito e o que precisa ser realizado. Disse ainda que em relação aos EPIs a quantidade deve ser grande, pois são 250 mil estudantes.

 

 

 

Facebook Comments