Fraude em Campina Grande-PB: 1200 servidores receberam auxílio de forma indevida

Cerca de 1,2 mil servidores de Campina Grande serão investigados por suspeita de terem recebido o auxílio emergencial indevidamente, a prefeitura instaurou sindicância para apurar a fraude no recebimento do benefício.

Fraude em Campina Grande-PB: 1200 servidores receberam auxílio de forma indevida (Foto: Reprodução/Google)
Fraude em Campina Grande-PB: 1200 servidores receberam auxílio de forma indevida (Foto: Reprodução/Google)

O intuito da apuração é esclarecer se houve, ou não, má intenção dos servidores no recebimento, ou, se ocorreu alguma falha no banco de dados do sistema.

Por fazerem parte do quadro de funcionários públicos municipais, os servidores não poderiam ter recebido os valores do benefício.

Recomendação de investigação por suspeita de pagamento indevido

A prefeitura de Campina Grande recebeu uma recomendação MPF (Ministério Público Federal) para que o procedimento fosse executado.  A CGU (Controladoria Geral da União) suspeitou dos recebimentos após cruzar os dados do sistema e notar o pagamento indevido aos servidores municipais.

Leia mais: Eleições 2020 e COVID-19: Secretaria de Saúde da Paraíba divulga protocolo sanitário

De acordo com informações do portal G1, a CGU informou que foram cerca de 3 mil servidores públicos identificados em Campina Grande por terem sido beneficiados indevidamente pelo auxílio do Governo Federal.

Muitos dos servidores apontados pela base de dados são ocupantes de cargos em órgãos estaduais, autarquias municipais e na Câmara de Vereadores do município, ficando de fora da sindicância.

Estes, porém, poderão sofrer investigações pelos órgãos dos quais eles prestam serviço público. Devendo serem notificados em outros procedimentos.

Segundo publicação no Semanário Oficial de Campina Grande, três servidores foram designados para compor a Comissão de Sindicância, sendo eles desembargadores e assessores. Tendo sido atribuídos 30 dias para a apresentação do relatório.

Sobre os servidores beneficiados pelo auxílio

O Procurador Geral do Município, listou em portaria do Semanário Oficial de Campina Grande os servidores que receberam o benefício indevidamente e que serão investigados, bem como os valores recebidos, entre R$ 600 e R$ 1.200.

Alguns dos nomes dos cargos listados estão, prestadores de serviços, auxiliar de serviços gerais, condutor socorrista, agente de serviços gerais, vigilantes, professores, cuidador, visitador, pensionista municipal, agente de ação social, recepcionista, agente de combate a endemias, técnico de enfermagem, analista administrativo, assessor de política, advogado e outros.

A remuneração oficial de alguns dos servidores varia de R$ 1.045 a R$ 2.315, em sua maioria, recebendo o valor de um salário mínimo.

Ele ainda descreve que os servidores são ocupantes de contratações por excepcional interesse público, mas não é especificado se são cargos temporários.

Facebook Comments

Jornalista graduada pela FAPCOM (Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação). Foi repórter do site MigraMundo e Startupi, atuou na comunicação de ONG e em assessoria de imprensa. Atualmente trabalha como jornalista freelancer e redatora do Jornal O Norte.