Prefeitura avança e vai para mais uma fase de flexibilização em Maceió

A prefeitura de Maceió anunciou na semana passada a retomada das atividades de entretenimento para a população. O município avança para Fase Azul e Verde de flexibilização da economia.

Prefeitura avança e vai para mais uma fase de flexibilização em Maceió
Prefeitura avança e vai para mais uma fase de flexibilização em Maceió (Foto: Reprodução Google)

Na última quinta-feira (1), saiu em edição suplementar do Diário Oficial do Município (DOM), as regras de contingência para eventos sociais na capital de Alagoas.

O documento foi elaborada pela Prefeitura de Maceió em colaboração com a Secretaria Municipal de Turismo, Esporte e Lazer (Semtel), a Vigilância Sanitária de Maceió (Visa) e também o Gabinete de Governança (GGOV).

De acordo com as fases elaboradas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a Fase Azul e Verde do Plano Estadual de Distanciamento Social Controlado visa contemplar;

  • Espaços de recreação infantil
  • Parque de diversões
  • Circos
  • Teatros
  • Cinemas
  • Eventos Sociais e Corporativos

A autorização cabe ainda ao Governo do Estado, o protocolo auxilia na retomada mas não implica no processo de aprovação.

Para que funcione com segurança, o estabelecimento deve oferecer todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os funcionários, disponibilizar álcool em gel aos clientes, aferir a temperatura do público na entrada e também sinalizar o uso obrigatório da máscara de proteção.

Além disso, sinalizações ao públicos sobre as filas com a distância correta entre pessoas nos banheiros, estacionamentos, entradas ou qualquer outra área dos prédios.

Leia mais: Câmara Municipal de Maceió retorna atividades presenciais nesta semana

Algumas regras gerais para os estabelecimentos em Maceió

No geral, a Vigilância Sanitária de Maceió visa o controle de disseminação do vírus. E para conter, algumas regras básicas serão obrigatórias nos eventos.

Para que seja liberado, um documento constando todos os procedimentos referentes a higiene, proteção, a descrição das áreas de convivência, bem como o tamanho, forma, planejamento dos acentos, cozinha, banheiros e etc deve ser enviado a Visa.

O protocolo pede também os responsáveis pelos estabelecimentos que, um mês antes da realização dos eventos com mais de mil pessoas em lugares abertos ou fechados, notifiquem a Vigilância Sanitária com todas as informações.

É necessário ainda ter uma equipe contemplada de seguranças e brigadistas para evitar acidentes com substâncias inflamáveis como o álcool em gel. Corredores, pistas, banheiros, piscinas devem estar sendo monitorados enquanto o evento estiver acontecendo.

Larissa Luna é graduanda em Psicologia pela Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE) e graduanda em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Como universitária, estuda analises de pesquisas feitas a partir de conceitos sociológicos e antropológicos em paralelo com a Psicologia. Atualmente dedica-se a redação do Jornal O Norte.