SESA anuncia protocolo de segurança para retorno das aulas no Ceará

O retorno gradual das aulas do Ceará já estão acontecendo e a Secretária da Saúde do Estado (Sesa) passou algumas orientações obrigatórias sobre o protocolo de segurança.

SESA anuncia protocolo de segurança para retorno das aulas no Ceará
SESA anuncia protocolo de segurança para retorno das aulas no Ceará (Imagem: Reprodução GiroMT)

Retorno das aulas no Ceará

O governo do estado do Ceará anunciou no sábado (19) o retorno das aulas presenciais. Todas as prefeituras de cada município têm autonomia para regulamentar seu próprio plano de retomada a partir do dia 1 de outubro, data oficializada para a retomada gradual.

O retorno gradual das aulas será dividido em quatro fases. A primeira fase é de transição com duração de sete dias e as demais etapas terão duração de 14 dias. Às aulas remotas continuaram sendo oferecidas caso alguma família prefira continuar com às aulas on-line.

Leia Mais: UFC abre processo seletivo para professor; salários ultrapassam os 5 MIL!

Protocolos de segurança

O protocolo setorial retomada das atividades escolares foram feitos pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). Alguns dos protocolos de segurança para liberação das atividades são:

  • Media a temperatura dos alunos e colaboradores antes de entrarem na escola;
  • Verificar que todos estejam usando máscaras;
  • Organizar espaços para que alunos e professores mantenham uma distância mínima de 1,5 metro (um metro e meio) entre eles e as demais pessoas em todas as atividades presenciais;
  • Garantir que os ambientes estejam o mais arejado possível, especialmente os laboratórios e salas de aula, realizando a atividade educacional em áreas abertas sempre que for viável;
  • Assegurar que os sistemas de ventilação funcionem corretamente e aumentar a circulação do ar externo o máximo possível, por exemplo, abrindo janelas e portas. Aonde for necessário manter o uso de aparelhos de ar- condicionado, limpar filtros diariamente;
  • Adaptar bebedouros para uso somente como forma de encher garrafas pessoais;
  • Disponibilizar álcool em gel 70% em ambientes comuns e quando necessário, instalar pias com água e sabão, especialmente para acesso a crianças menores de 5 anos;
  • Fornecer guias físicos, como fita adesiva no chão ou nas calçadas e placas nas paredes,para organizar o fluxo de pessoas;
  • Realizar a marcação de lugares nas salas de aula;
  • Tornar obrigatório o aumento da frequência de limpeza de recipientes e galões de água mineral e bebedouros;
  • Higienizar as dependências da instituição de ensino diariamente;
  • Limpar e desinfetar as superfícies frequentemente tocadas.

Mariana Castro é formada em Pedagogia pela Universidade Brás Cubas em Mogi das Cruzes – SP. Atualmente trabalha como professora na rede privada de ensino e dedica-se a redação do Jornal O Norte.