Arapiraca não registra mortes por COVID-19 a 11 dias

Arapiraca não registra mortes por COVID-19 a 11 dias e o município comemora a boa notícia. Os dados foram divulgados pela Secretária Municipal de Saúde de Arapiraca, na região Agreste de Alagoas. A cidade foi considerado o epicentro da Covid-19 no estado, no ano passado.

Arapiraca não registra mortes por COVID-19 a 11 dias
Arapiraca não registra mortes por COVID-19 a 11 dias (Foto: Reprodução Google)

Por causa do avanço da vacinação, o município alagoano Arapiraca não registra mortes por Covid-19 há mais de uma semana. O anúncio foi feito pela Secretaria de Saúde de Arapiraca, que reforçou também a importância da manutenção das regras de distanciamento social e segurança sanitária. 

Desde o dia 5 de agosto deste ano, a cidade do Agreste de Alagoas, não registra mortes por Covid-19. Os dados são divulgados pelos boletins epidemiológicos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). De acordo com o documento, a cidade contabilizou 33.463 casos confirmados e 573 óbitos em razão do vírus.

O município do Agreste de Alagoas, foi considerado o epicentro do coronavírus, no auge da pandemia. Em 2020, a cidade contabilizava 50% dos casos confirmados no estado, o que era de grande preocupação para a prefeitura.

A notícia foi celebrada em todo estado, já que no ano passado a cidade ultrapassou os números de Covid-19 da capital Maceió. O coordenador de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, Evandro Melo, destacou ainda que apesar da boa notícia, a variante Delta ainda é uma ameaça ao estado. 

“Infelizmente nosso estado já confirmou casos da variante Delta, que é a mais contagiosa no momento. Os protocolos de segurança devem continuar sendo mantidos, como uso de máscaras, higienização pessoal e distanciamento social “, pontuou o enfermeiro e sanitarista.

Leia mais: Ananindeua PA não terá vacinação nesta terça (17)

Avanço da vacinação no estado

O fenômeno da melhora nos números de óbitos por Covid-19 na cidade, tem total ligação com o avanço da vacinação no Brasil.

O coordenador Evandro, destacou ainda que, para que o estado siga avançando ainda mais no combate à doença, é muito importante que os cidadãos completem o quadro vacinal, com as duas doses do imunizante. 

“É fundamental que todos os arapiraquenses busquem a vacinação, primeira e segunda dose, assim que ela estiver disponível, pois esta é a única forma de garantir a segurança de todos. Lembrem-se: a vacina não protege apenas quem a toma, mas todos à sua volta”, disse ele.

Larissa Luna é graduanda em Psicologia pela Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE) e graduanda em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Como universitária, estuda analises de pesquisas feitas a partir de conceitos sociológicos e antropológicos em paralelo com a Psicologia. Atualmente dedica-se a redação do Jornal O Norte.