Auxílio emergencial: Caixa libera saque do benefício para os nascidos em junho

Na última sexta-feira (16), a Caixa Econômica Federal liberou o pagamento do auxílio emergencial para os beneficiários nascidos no mês de julho, somando cerca de 3,6 milhões de pessoas com direito ao benefício. Nesta fase 3 do pagamento, são R$ 1,6 bilhão para aqueles que não fazem parte do Bolsa Família. Participantes do Bolsa Família recebem de acordo com o cronograma do programa.

Auxílio emergencial: Caixa libera saque do benefício para os nascidos em junho (Foto: Google/Reprodução)
Auxílio emergencial: Caixa libera saque do benefício para os nascidos em junho (Foto: Google/Reprodução)

De acordo com o portal JC Concursos, 1,3 de pessoas receberão R$ 800 milhões referentes a parcela do auxílio emergencial regular, no valor de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães chefes de família). Os outros 2,3 milhões terão acesso à primeira parcela do auxílio emergencial extensão de R$ 300 (R$ 600 para mães chefes de família), num total de R$ 800 milhões.

Leia mais: Com o projeto para o Renda Cidadã travado, Bolsa Família continua mantido em 2021

Em um primeiro momento, o dinheiro é disponibilizado em poupança social digital e pode ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem, sendo possível realizar compras na internet e nas maquininhas de estabelecimentos comerciais; além do pagamento de boletos e contas.

Saques e transferências

Os beneficiários que receberam neste ciclo de pagamento, somente poderão efetuar saques e transferências a partir do dia 26 de novembro. Estando aptos a retirar o auxílio emergencial no caixa eletrônico, nas agências da Caixa ou lotéricas ou usar o aplicativo Caixa Tem para transferir o dinheiro da poupança digital para contas em outros bancos, sem o pagamento de tarifas.

Sobre o auxílio emergencial

O auxílio emergencial está funcionando desde abril, como apoio aos trabalhadores informais, autônomos, desempregados e famílias cadastradas em programas sociais do governo em razão da pandemia do novo coronavírus. Já atendeu cerca de 67,2 milhões de pessoas há mais de três meses. 

O texto de uma MP para a valer assim que é publicado no DOU (Diário Oficial da União), mas precisa ser aprovada em um tempo específico pelo Congresso Nacional. A programação do governo é que o auxílio funcione apenas até o final do ano.

De acordo com a Caixa, não há necessidade de novo requerimento para receber a extensão do auxílio. Somente aqueles que já foram beneficiados e se enquadram nos novos requisitos estabelecidos na MP, terão direito a continuar recebendo o benefício. A parcela extra inicial será para os beneficiários que receberam a primeira parcela do auxílio emergencial em abril.


Jornalista graduada pela FAPCOM (Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação). Foi repórter do site MigraMundo e Startupi, atuou na comunicação de ONG e em assessoria de imprensa. Atualmente trabalha como jornalista freelancer e redatora do Jornal O Norte.