Auxílio emergencial EXTRA começa ser pago neste mês (17); confira calendário

Seguindo o mesmo calendário do programa federal divulgado no início do ano, o novo auxílio emergencial começa a ser pago a partir do dia 17 de setembro.

Auxílio emergencial EXTRA começa ser pago neste mês (17); confira calendário (Foto: Reprodução/Google)
Auxílio emergencial EXTRA começa ser pago neste mês (17); confira calendário (Foto: Reprodução/Google)

A primeira parcela extra do auxílio será de R$ 300, ou de R$ 600 para mães chefes de família. Aqueles que possuírem o cartão NIS (Número de Identificação Social) serão os primeiros a receber. A ordem de pagamento segue de acordo com o número final do registro.

Calendário de pagamento da sexta parcela do auxílio para quem recebe o Bolsa Família:

  • 17 de setembro – NIS de final 1;
  • 18 de setembro – NIS de final 2;
  • 21 de setembro – NIS de final 3;
  • 22 de setembro – NIS de final 4;
  • 23 de setembro – NIS de final 5;
  • 24 de setembro – NIS de final 6;
  • 25 de setembro – NIS de final 7;
  • 28 de setembro – NIS de final 8;
  • 29 de setembro – NIS de final 9;       
  • 30 de setembro – NIS de final 0. 

Os pagamentos para os demais programas, inscritos no CadÚnico ou se cadastraram no site da Caixa Econômica Federal, ainda não foram divulgados pelo governo.

Como sacar o auxílio emergencial

De acordo com o portal UOL, aqueles que forem beneficiários do Bolsa Família poderão sacar o valor do auxílio através do cartão do Programa Bolsa Família, Cartão Cidadão ou por crédito em conta da Caixa.

Leia mais: Conheça PL que quer estender seguro-desemprego em até 7 parcelas!

Os benefícios, auxílio emergencial e Bolsa Família, não são cumulativos. o beneficiário recebe apenas o que for de maior valor.

Uma MP (Medida Provisória) foi publicada no início do mês prorrogando o pagamento do auxílio até o final do ano.
O valor, no entanto, caiu de R$ 600 para R$ 300 e as regras estão mais rígidas para o recebimento.

O auxílio emergencial está funcionando desde abril, como apoio aos trabalhadores informais, autônomos, desempregados e famílias cadastradas em programas sociais do governo em razão da pandemia do novo coronavírus. Já atendeu cerca de 67,2 milhões de pessoas há mais de três meses. 

O texto de uma MP para a valer assim que é publicado no DOU (Diário Oficial da União), mas precisa ser aprovada em um tempo específico pelo Congresso Nacional.

A programação do governo é que o auxílio funcione apenas até o final do ano.

Facebook Comments

Jornalista graduada pela FAPCOM (Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação). Foi repórter do site MigraMundo e Startupi, atuou na comunicação de ONG e em assessoria de imprensa. Atualmente trabalha como jornalista freelancer e redatora do Jornal O Norte.