Auxílio: Lei Aldir Blanc anuncia benefício para quase 1 milhão de pessoas

Como forma de aparar os profissionais da área da cultura, cerca de  R$3 bilhões serão destinados para a Lei Aldir Blanc, com o objetivo de distribuir renda de auxilio aos artistas. O Congresso Nacional aprovou a liberação de R$3 bilhões para a Lei Aldir Blanc, que visa assegurar financeiramente os profissionais da cultura.

Auxílio: Lei Aldir Blanc anuncia benefício para quase 1 milhão de pessoas(Foto: Reprodução Google)
Auxílio: Lei Aldir Blanc anuncia benefício para quase 1 milhão de pessoas (Foto: Reprodução Google)

Os recursos serão divididos e metade estarão sendo repassados por estados e a outra metade por meio das prefeituras municipais, de acordo com o peso de cada unidade da Federão.

Auxílio dos artistas

A organização afirma ainda que de cada R$10 pagos, R$8 serão destinados ao auxílio emergencial para os profissionais, e R$2 estarão liberados para a preservação e manutenção dos espaços e aparelhos dos setores culturais.

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), baseando-se nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), afirma que alguns estados estão recebendo os recursos a partir do somatório por habitantes:

  • São Paulo vai receber cerca de R$265 milhões no total
  • Em Roraima, a conta fica em R$19,75 por habitante
  • No Piauí, cerca de R$18,14 a renda per capita.

As organizações afirmam que 400 mil brasileiros poderão tentar o auxílio destinado. O Ipea pontua ainda que dependendo da situação, os beneficiados podem chegar a 700 mil pessoas.

Leia mais: Auxílio emergencial: Caixa libera saque do benefício para os nascidos em junho

A dificuldade enfrentada pelos artistas

O especialista em políticas públicas e gestão governamental do Ipea, afirma que a pandemia foi um choque para vários profissionais, mas que a área da cultura sofreu drasticamente.

Ele pontua também que no setor cultural a maioria das pessoas que sofreram eram do setor informal como profissionais de suporte, entregadores, lixeiros, faxineiras, ajudantes, iluminadores, figurinistas, auxiliares de som, entre outros.

Para Góes, o auxílio é de grande importância para essas pessoas:

‘As pessoas que estão elegíveis são basicamente do setor informal, a pandemia foi um choque que aconteceu com essas pessoas. O auxílio emergencial é muito relevante. Vai ajudar a mitigar os problemas”, afirma.

O artista apresentador Vinny Justo, também falou sobre as dificuldades que enfrentou durante a pandemia da Covid-19 sendo artista. No início do ano, ele recebeu o auxílio de R$600 por 3 meses e afirma que a nova política de auxiliar os artistas vai dar um suporte a ele:

Mesmo que [o valor] não pague o aluguel, ajuda em alguma coisa” afirma.

Larissa Luna é graduanda em Psicologia pela Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE) e graduanda em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Como universitária, estuda analises de pesquisas feitas a partir de conceitos sociológicos e antropológicos em paralelo com a Psicologia. Atualmente dedica-se a redação do Jornal O Norte.