Como foi votação da PEC do Voto Impresso; resultado

Para a pauta seguir em votação no segundo turno, eram necessários 308 votos. No entanto, a PEC do Voto Impresso teve 229 votos favoráveis e acabou sendo arquivada!

Como foi votação da PEC do Voto Impresso; resultado
Como foi votação da PEC do Voto Impresso; resultado (Imagem/Reprodução: BBC)

Centro de discussões há semanas, a votação da PEC do Voto Impresso aconteceu na câmara dos Deputados na última terça-feira, 10.

Mas, acabou sendo rejeitada e arquivada, nesse sentido, não acontecerá a votação em segundo turno.

“Considero que esse pronunciamento da Câmara torna definitiva e resolvida esta questão, não cabendo ao Senado qualquer tipo de deliberação ou de tramitação de uma matéria com o mesmo objeto”, afirmou o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

PEC do voto Impresso

O texto é de autoria da deputada Bia Kicis, do PSL-DF. Nele, o pedido feito foi para que as houvesse a impressão de “cédulas físicas conferíveis pelo eleitor”.

A autora falou sobre a derrota após o encerramento da votação.

“Eu estudo sobre o voto impresso desde 2014. Acompanhei testes no TSE, vistos por especialistas. Sempre vi quebras de seguranças das urnas eletrônicas. Meus eleitores votaram em mim acreditando na possibilidade de a PEC ser aprovada. Essa PEC é dos brasileiros que querem transparência no processo eleitoral. Não é minha e nem do presidente Jair Bolsonaro. Vamos despolitizar o debate“, afirmou ela.

Leia mais: TSE solicita investigação contra Bolsonaro por vazar inquérito da PF

Além disso, outros senadores também comentaram sobre a votação.

“A Câmara dos Deputados enterrou de vez as discussões a respeito do voto impresso. Agora é olhar para frente e concentrar os esforços no que realmente importa, retomar a economia e investir na geração de emprego e renda”, disse o senador e líder do MDB, Eduardo Braga (AM).

Nesse sentido, para a senadora Leila Barros, que está sem partido, é o momento do Brasil se preocupar com outras questões.

“Precisamos criar empregos, proteger a população que perdeu as condições mínimas de subsistência devido aos reflexos da pandemia, recuperar o tempo perdido na educação e dotar o SUS das condições necessárias para atender também aos curados da covid que ficaram com sequelas”, lembrou ela.

Por outro lado, também houve quem lamentou a votação, como Jorginho Mello, PL-SC:

“O voto impresso, infelizmente, foi derrotado na Câmara dos Deputados. É incrível que isso tenha acontecido porque o que o povo defende, desde sempre, é simples: uma evolução do processo, para permitir mais segurança e transparência ao resultado das eleições”, lamentou ele.

Continue acompanhando O Norte e fique bem informado.

Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora do Jornal O Norte.