Proprietários de escolas particulares fazem protesto por retomada da atividade em Fortaleza

Proprietários e professores de cerca de 500 escolas particulares de Fortaleza realizaram um protesto no final da tarde desta terça-feira (28) a favor da retomada da economia do setor.

Economia: Proprietários de escolas particulares fazem protesto por retomada da atividade do setor em Fortaleza
Proprietários de escolas particulares fazem protesto por retomada da atividade do setor em Fortaleza (Imagem: Divulgação)

A estimativa era que as escolas particulares retornassem as atividades no último dia 27 (segunda-feira), juntamente com outros setores da economia, mas não aconteceu. Com isso, representantes do setor iniciaram uma carreata até o Palácio da Abolição, no bairro Aldeota.

Com cartazes a favor da educação, empresários e professores realizaram um buzinaço. A avenida Barão de Studart, onde fica o Palácio da Abolição foi bloqueada pela Polícia Militar.

Devido ao protesto, o tráfego ficou complicado. Mas muitos manifestantes receberam o apoio de motoristas que passavam pelo local.

Leia mais: Edital para concurso do IJF 2, em Fortaleza será relançado nós próximos dias

Crise afeta economia do setor em Fortaleza

Segundo a proprietária e professora de uma escola particular, Rejane Souza disse que muitos pais não estão pagando as mensalidades insatisfeitos com as aulas através de videoconferência.

Ela disse ainda que não é somente o setor das escolas particulares que está sendo afetado, mas também os transportes escolares. ” Tem profissionais que atuam no ramo da educação que estão deprimidos devido a crise econômica”, ressaltou.

A representante de uma escola particular falou ainda que entende a situação da pandemia, mas “priorizar abrir os bares antes das escolas”, questionou.

“Nós só queremos que o governador devolva as chaves das nossas escolas. Precisamos trabalhar”, enfatizou Rejane Souza

A concentração visava chamar a atenção do governador do Estado Camilo Santana para a reabertura das escolas no dia 3 de agosto, quando o anúncio do decreto estadual será renovado.

Esta semana voltou a funcionar as academias de ginástica, apenas com 30% da capacidade. Os templos religiosos podem abrir as portas, mas só podem receber 50% dos fiéis.

No último domingo (27) o governador Camilo Santana foi às redes sociais para pedir o apoio da população no combate a pandemia.

Santana ressaltou que o Estado não voltou ao normal e que caso haja um avanço no número de casos de Covid-19, o plano de retomada da economia deverá ser interrompido e até retroceder na abertura de alguns setores.

Mara Rodrigues é formada em jornalismo pela Universidade Estácio de Sá com mais de 13 anos de experiência. Já atuou como repórter de economia e polícia do jornal O Estado, repórter de cotidiano da TV Diário e assessora de comunicação. Atualmente trabalha como repórter de cotidiano da TV Cidade, filiada da Record TV no Ceará e dedica-se a redação do jornal O Norte.