Eleições 2020 Campina Grande: De acordo com pesquisa, ESTE pode ser o novo prefeito da cidade

Uma nova pesquisa eleitoral para a prefeitura de Campina Grande, na Paraíba, deve ser divulgada amanhã (14), na véspera do primeiro turno. O levantamento das eleições 2020 foi contratado pelo Grupo Sigma e entrevistou 1.100 eleitores entre terça-feira (10) e quinta-feira (12).

Eleições 2020 Campina Grande: De acordo com pesquisa, ESTE é o novo prefeito da cidade
Eleições 2020 Campina Grande: De acordo com pesquisa, ESTE é o novo prefeito da cidade. (Imagem: Reprodução Veja- Assine Abril)

Pesquisas das eleições 2020 para a prefeitura de Campina Grande

A metodologia de pesquisa é a técnica de coleta direta Face to Face, que usa como instrumento de investigação o formulário estruturado, levando em consideração a forma de seleção dos participantes.

Um levantamento do Instituto Opinião realizado em outubro e divulgado pelo Portal MaisPB e Programa Hora H aponta o ex-deputado Bruno Cunha Lima (PSD) à frente da corrida eleitoral, com 37,2% das intenções de voto. O segundo colocado foi o deputado Inácio Falcão (PCdoB), com 17,2%. A ex-secretária de Estado, Ana Cláudia Vital do Rêgo (Podemos) foi a terceira colocada, com 12,5%.

O empresário Artur Bolinha (PSL) registrou 6,8% das intenções e Olímpio Rocha (Psol), 1,2%. O candidato Edmar Oliveira (Patriota) teve 0,3%. Entre os eleitores entrevistados, 11,8% disseram que pretendem votar em branco ou anular e outros 13% ainda não sabem em quem votar.

Na pesquisa espontânea, quando os nomes dos candidatos não são apresentados, Bruno também lidera, com 28,7% das intenções. Neste cenário, Falcão foi citado por 10,8% e Ana Cláudia por 8,8%. Artur Bolinha teve 4,8% e Romero Rodrigues, 1,2%, mesmo não sendo candidato. Olímpio Rocha teve 1%.

Leia mais: Eleições: Eleitores de Campina Grande-PB podem denunciar crimes eleitorais pelo WhatsApp

Neste caso, os brancos e nulos foram 11,7% e os indecisos chegaram a 33%. A pesquisa ouviu 600 eleitores de diversas localidades de Campina Grande, entre os dias 22 e 23 de outubro. A margem de erro foi de quatro pontos percentuais.

Nos índices de rejeição, ao serem questionados em quem não votariam de jeito nenhum, 16,2% dos eleitores apontaram Artur Bolinha. A segunda candidata mais rejeitada é Ana Cláudia, com 12,5%. Bruno Cunha Lima vem em seguida, com 11,8%. Inácio Falcão tem 5,5% de rejeição; Edmar Oliveira, 4,3% e Olímpio Rocha, 3,8%.

Entre os entrevistados, 12% disseram que rejeitam todos os candidatos e 33,7% responderam que poderiam votar em qualquer um. O primeiro turno das eleições é no próximo domingo, dia 15.

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.