Eleições 2020: TSE libera sistema para consulta de candidatos a prefeito e vereador

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) liberou o acesso à plataforma DivulgaCandConta, que reúne informações de candidatos municipais das Eleições 2020. A ferramenta traz dados declarados à Justiça Eleitoral e informações relativas às prestações de contas dos concorrentes aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador.

Eleições 2020: TSE libera sistema para consulta de candidatos a prefeito e vereador
Eleições 2020: TSE libera sistema para consulta de candidatos a prefeito e vereador. (Imagem: Nelson Jr./ ASICS/ TSE)

Para acessar, não é necessário fazer cadastro prévio ou autenticação. Para fazer a consulta, é só selecionar a unidade da federação no mapa ou a sigla do estado. Na página principal, é possível ver a quantidade de candidaturas por cargo e filtrar a pesquisa por estado.

Ao selecionar o nome do candidato, são disponibilizadas informações sobre o seu número para votação, partido, coligação, nome que aparecerá na urna, grau de instrução, profissão, site do candidato, além de limite de gasto de campanha, proposta de governo, descrição de valores de bens e eventuais registros criminais.

Informações das eleições 2020 disponíveis no site

Os dados da DivulgaCandConta são atualizados sempre que chegam solicitações de registros na Justiça Eleitoral. O prazo para que partidos políticos e coligações apresentem o requerimento de registro de candidatos e chapas termina no dia 26 de setembro, às 19 horas. A data-limite para a formalização de registros individuais é 1º de outubro, também às 19h.

A situação do registro do candidato também aparece ao lado da foto no site, além do tipo de eleição à qual está concorrendo e um guia sobre termos, que definem a situação dele perante a Justiça Eleitoral. Após o pedido de registro ser apreciado, pode ser considerado “apto” ou “inapto”.

Leia mais: Eleições 2020: Recife confirma este ano mais de 900 candidatos a vereador.

A condição de “inapto” pode ter os complementos: “cancelado”, quando o registro foi cancelado pelo partido; “cassado”, “falecido” ou “indeferido”, quando o candidato não apresentou condições exigidas para o registro; “não conhecimento do pedido”, quando o pedido de registro não é apreciado pelo juiz eleitoral; e “renúncia”, quando o candidato desiste de concorrer ao cargo previamente pretendido.

O sistema também contém informações sobre prestações de contas dos candidatos. A pesquisa pode encontrar dados de doadores e fornecedores, bem como a relação de nomes.

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.