Eleições 2020: Veja como são feitas as pesquisas de intenção de voto

As pesquisas de intenção de voto realizadas no período das eleições 2020 costumam agitar as campanhas e influenciar eleitores. Na maioria das vezes, são encomendadas por veículos de imprensa ou por entidades representativas e feitas por institutos de pesquisas de opinião pública como Ibope, Datafolha e Vox Populi.

Eleições 2020: Veja como são feitas as pesquisas de intenção de voto
Eleições 2020: Veja como são feitas as pesquisas de intenção de voto. (Imagem: Google)

Os levantamentos precisam ser registrados na Justiça Eleitoral para serem validados e seguem critérios de quantidade de pessoas entrevistadas, local e duração, para compor a chamada amostragem. O número de participantes varia conforme o instituto e a entidade que encomendou a pesquisa.

Como são feitas as pesquisas de eleições 2020?

Em um levantamento de intenção de votos para uma eleição presidencial, por exemplo, costumam ser entrevistadas de 2 a 10 mil pessoas. A amostragem, mesmo pequena, pode representar de forma quase fiel o eleitorado brasileiro, considerando as margens de erros e os intervalos de confiança.

Os institutos explicam que o segredo está na escolha da amostra, que não é aleatória e sim baseada em um trabalho estatístico que busca dividir o eleitorado a partir de critérios como sexo, ocupação, idade, escolaridade e espaço geográfico. O pressuposto é que eleitores com características semelhantes tendem a ter as mesmas escolhas políticas.

Leia mais: Eleições 2020: Acesse o ‘DivulgaCandContas’ e conheça tudo sobre o SEU candidato

O Vox Populi, por exemplo, utiliza cinco critérios para definir a amostra: idade, sexo, escolaridade, renda e ocupação. O Ibope utiliza quatro: idade, sexo, escolaridade e ramo de atividade. Informações da Justiça Eleitoral e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), possibilitam delimitar o perfil do eleitor de cada cidade e estado.

De acordo com o tamanho da população e com os outros critérios, a amostra vai sendo definida. Geralmente, os institutos ouvem eleitores nas capitais e no interior. Quando a cidade é muito grande, como São Paulo, pode ser dividida em zonas menores. O próximo passo é preparar o questionário e encaminhá-lo aos entrevistados, pessoalmente ou por telefone. A pesquisa é feita em dois ou três dias. Como o trabalho é estatístico, sempre está sujeito a margens de erro, geralmente de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.