Em São Paulo, cursinho gratuito pré-vestibular tem inscrições abertas para 2021

O curso pré-vestibular de São Paulo, MedEnsina, está com inscrições abertas para o processo seletivo de 2021. Os interessados precisam se inscrever até 27 de janeiro e pagar uma taxa de R$ 27. Ao todo, são ofertadas 270 vagas para estudantes do estado. A seleção inclui avaliação socioeconômica e entrevista.

Em São Paulo, cursinho gratuito pré-vestibular tem inscrições abertas para 2021
Em São Paulo, cursinho gratuito pré-vestibular tem inscrições abertas para 2021. (Imagem: Divulgação MedEnsina)

Há reserva de vagas para alunos autodeclarados pretos, pardos, indígenas e pessoas transgêneros. Para participar, os estudantes precisam ter concluído o segundo ano do ensino médio até 1º de janeiro de 2021.

Na matrícula, é exigida a apresentação do Certificado de Conclusão do Ensino Médio ou uma declaração de que o candidato está cursando o terceiro ano.

Detalhes do cursinho pré-vestibular de São Paulo

As aulas são gratuitas e voltadas a todos os vestibulares, com foco na seleção da Fuvest, para a Universidade de São Paulo (USP). As aulas presenciais são no período noturno e ocorrem das 18h45 às 22h40, na Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), ao lado do metrô Clínicas. Durante a pandemia, as aulas são ministradas de forma virtual.

O Curso Pré-Vestibular MedEnsina foi criado em 2002 por alunos da Faculdade de Medicina da USP. Ele é voltado a pessoas que não têm condições de pagar um cursinho particular, por isso também oferece material gratuito, com apoio do Sistema de Ensino Poliedro.

Leia mais: Inscrições do ProUni e Fies 2021 começam em breve; veja cronograma e NOVAS regras

As aulas são ministradas por alunos voluntários da própria faculdade, que também oferecem plantões diários de dúvidas, simulados e aulas extras. Mais de 3,8 mil alunos já estudaram no MedEnsina e hoje 150 voluntários atuam no cursinho. Quem tiver dúvidas pode entrar em contato pelo e-mail [email protected] ou por telefone (11) 3061-9292.

Os candidatos que foram convocados para entrevista precisam ter em mãos toda a documentação referente a identificação, escolaridade, renda e patrimônio. Tais como: RG e CPF de todos os membros da família; autodeclaração de cor/etnia ou autodeclaração de pessoa transgênera, no caso de reserva de vagas; três fotos 3×4; atestado médico em caso de doença crônica ou deficiência; Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI) para indígenas inscritos na modalidade de reserva de vagas. O restante da documentação obrigatória está disponível no site do MedEnsina.

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.