Energia mais cara! Aneel estuda reajuste de 5% da tarifa no Acre

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) discutiu com alguns órgãos do governo do Acre o aumento de 5% da tarifa da energia, a conversa foi realizada por meio de uma audiência on-line. Caso a proposta seja aprovada a energia mais cara será a partir de dezembro de 2020.

Energia mais cara! Aneel estuda reajuste de 5% da tarifa no Acre
Energia mais cara! Aneel estuda reajuste de 5% da tarifa no Acre (Imagem: Reprodução O Alto Acre)

Energia mais cara

A reunião foi dirigida pelo assessor da diretoria da Aneel, Renato Abdala. Estavam presentes na audiência on-line, representantes do Ministério Público Estadual (MP-AC), do Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-AC), Conselho de Consumidores de Energia Elétrica do Acre e pelo menos mais 35 participantes.

Os índices propostos na reunião foram de 3,89% para os consumidores residenciais, 4,72% para os consumidores tipo empresa de baixa tensão e 5,55% para os de alta tensão. O efeito médio para o consumidor deve ser de 4,87% de aumento.

O diretor da Aneel, Rodrigo disse na reunião que: “Registro a importância para a Aneel desta audiência pública, pois a ampla consulta da sociedade é um instrumento de apoio ao processo decisório e precede a expedição de suas principais decisões. As apresentações hoje realizadas, bem como as contribuições que forem enviadas à Aneel por meio do nosso site ou via Correio, até o dia 3 de novembro, serão analisadas pela agência antes de decidir as tarifas a serem efetivamente aplicadas”.

Leia mais: Terminam nesta sexta (25) as inscrições do processo seletivo da Seplag-AC

Contra o aumento

O último aumento da energia no Acre, aconteceu em 2019. Diego Rodrigues que é diretor-presidente do Procon, informou que em 2019 o Procon recebeu 3.120 reclamações devido ao aumento injustificado da tarifa pela Aneel.

“Os dados apresentados, os índices de satisfação apresentados pela Energisa, através da Aneel, são dados que não condizem com a realidade dos consumidores do nosso estado pelo que consta no Procon”, relatou o diretor Diego Rodrigues.

No decorre da audiência, os 35 participantes presentes manisfestaram-se oralmente contra o reajuste e a partir disse eles tem até o dia 3 de novembro para formalizar e aguardar a nova audiência.

“Nós manifestamos contra porque entendemos que é um momento caótico para os acreanos. Temos sido prejudicados por toda essa pandemia. Temos o problema do aumento exagerado de todos os produtos, o maior preço de combustível do país é o nosso, ainda vem agora uma proposição de quase 5% de aumento da energia. É descabível, desproporcional”, afirmou o presidente Diego Rodrigues.

Mariana Castro é formada em Pedagogia pela Universidade Brás Cubas em Mogi das Cruzes – SP. Atualmente trabalha como professora na rede privada de ensino e dedica-se a redação do Jornal O Norte.