Guedes reclama das despesas e alerta sobre a necessidade de redução de gastos em 2021

Em um evento promovido pela Fundação Internacional para a Liberdade (FIL), o ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou que a economia brasileira estava “decolando” quando foi atingida pela pandemia do coronavírus. 

Guedes reclama das despesas e alerta sobre a necessidade de redução de gastos em 2021
Guedes reclama das despesas e alerta sobre a necessidade de redução de gastos em 2021 (Imagem: Reprodução Google)

De acordo com Guedes, para o ano de 2021 é esperada uma drástica redução de despesas, após os gastos extraordinários ocorridos este ano por consequência da pandemia. 

Conforme afirma o ministro, foram gastos 10% do produto interno bruto (PIB) em programas de assistência para amenizar os efeitos causados pela crise gerada pela pandemia. “O déficit fiscal seria de 1% do PIB neste ano, mas vai chegar a 11% do PIB. Em 2021, voltamos à trajetória fiscal e reduziremos drasticamente o gasto”, afirmou. 

Guedes destacou ainda que o governo do Brasil gastou mais que o dobro da média dos países emergentes em medidas de enfrentamento à pandemia. Por outro lado, segundo o ministro, “apenas os Estados Unidos gastaram mais que o Brasil”.

Leia mais: Enfim! Reforma tributária está pronta para ir ao Congresso, diz Guedes

O liberalismo defendido por Mario Vargas Llosa, presidente da FIL, foi citado pelo ministro. Para assim dizer que a agenda liberal do governo de Jair Bolsonaro não foi alterada pela crise. 

“Não quero entrar profundamente na guerra cultural, prefiro falar de economia. O presidente Bolsonaro nos dá o suporte para seguirmos com as privatizações e o programa de reformas. Perdemos um ano fiscal, mas preservamos vidas e o Brasil irá surpreender o mundo novamente”, completou.

Assistência para a população

Com o propósito de amenizar os impactos gerados pela pandemia do coronavírus, o governo brasileiro adotou uma série de medidas para amenizar os impactos na economia, dentre elas o Auxílio Emergencial e o saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

O auxílio emergencial é um benefício financeiro destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, e fornece proteção emergencial no período de enfrentamento à crise.

O benefício é no valor de R$ 600,00. Para as famílias em que a mulher seja a única responsável pelas despesas da casa, o valor pago mensalmente é de R$1.200,00.

O outro benefício é o saque a que tem direito todo titular de conta do FGTS com saldo, incluindo contas ativas e inativas, no valor de até R$ 1.045,00 por trabalhador, podendo realizar o saque até 31 de dezembro de 2020.

Facebook Comments