IBGE afirma: Brasil perdeu 1,9 mi de trabalhadores informais e desemprego tem alta de 20,9%

Entre os meses de maio e junho o número de desempregados subiu. O Brasil perdeu 1,9 mi trabalhadores. A região Sudeste foi a que apresentou maior aumento.

IBGE afirma: Brasil perdeu 1,9 mi de trabalhadores informais e desemprego tem alta de 20,9%
IBGE afirma: Brasil perdeu 1,9 mi de trabalhadores informais e desemprego tem alta de 20,9%. (Fonte:Google)

Segundo dados apresentados pelo IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o número de brasileiros desempregados subiu 20,9% nos meses de maio e junho desse ano. Além disso, no período de três meses o Brasil perdeu 1,9 milhões de trabalhadores informais.

Para o economista João Leal, a situação tende a piorar: “A volta das pessoas para a força de trabalho, por um lado, e a continuidade das demissões, por outro lado, devem continuar pressionando pela piora dessa taxa”.

Como foi realizada a pesquisa?

O IBGE, geralmente faz uso tanto de pesquisas a distância, por telefone, quanto presenciais. No entanto, dada a atual situação de isolamento social, o Instituto optou por realizar a coleta de dados por meio do telefone.

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) do COVID19 visa a coleta de dados sobre os impactos da pandemia na vida do brasileiro. O foco central da pesquisa é a saúde, contudo outros aspectos também são investigados, como o desemprego.

Brasil perdeu mais trabalhadores informais no último mês

De acordo com a pesquisa, o Brasil fechou o mês de julho com 2,1 milhões de desempregados a mais que no mês de maio. Se comparado ao mês de junho, o índice de desemprego no país passou de 12,4% para 13,1%.

Leia mais: IBGE afirma que 3,1 mi de brasileiros perderam o emprego desde maio deste ano

Sudoeste tem maior alta, enquanto a Centro-oeste a menor, ao todo são 1,9 mi trabalhadores

Os dados apresentados na Pnad apontam que entre as regiões brasileiras, foi o Sudeste quem mais sofreu com o desemprego, passando de 4,7 milhões de desempregados em maio para 5,8 milhões em julho.

Por outro lado, a região Centro-oeste se destacou por ter a apresentado o menor número, passando de 927 mil em maio para 973 mil de desempregados em julho.

Informalidade em queda no último trimestre

A informalidade, alternativa utilizada por muitos brasileiros, teve uma queda significativa, como apontam os dados.

  • Em maio eram 29,3 milhões de empregados informais;
  • No entanto, no mês de junho houve queda e passou para 29 milhões;
  • Já em julho, o número de trabalhadores informais caiu para 27,4 milhões.
Facebook Comments

Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha com professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora do jornal O Norte.