Novo Bolsa Família em 2021 terá AUMENTO do valor e auxílio creche; entenda

Em busca de uma solução para turbinar o Bolsa Família em 2021, o Governo Federal está cogitando a possibilidade de um auxílio para as crianças de até cinco anos e um valor a mais para as mães que conseguirem uma recolocação no mercado de trabalho.

Novo Bolsa Família em 2021 terá AUMENTO do valor e auxílio creche; entenda
Novo Bolsa Família em 2021 terá AUMENTO do valor e auxílio creche; entenda (Imagem: Jornal O Norte)

Novo Bolsa Família

Desde que o Renda Cidadã e o Renda Brasil não deram certo, o governo do presidente Jair Bolsonaro, está pensando em meios diferentes de inovar o Bolsa Família em 2021.

Uma proposta que está sendo preparada pela equipe econômica é de, pagar um valor de R$ 52 para as famílias que vivem em situação de pobreza e extrema pobreza com crianças de até cinco anos de idade e um auxílio creche de R$ 200 para todas as mães que conseguirem uma colocação no mercado de trabalho.

Caso seja aprovado, o novo projeto deve atingir 8 milhões de crianças em um valor total de R$ 5,1 bilhões. Nos cálculos feitos pela equipe econômica o orçamento do Bolsa Família deve chegar a R$ 34,4 bilhões e vai atender 14,5 milhões de famílias, alcançando 44,2 milhões de pessoas e com um benefício médio de R$ 202 mensais.

Além disso, o projeto prevê uma bonificação para os estudantes vencedores da olimpíada de Matemática que se destacarem em Ciência e Tecnologia e nos eventos esportivos, também. O projeto prevê um prêmio de R$ 1 mil para os vencedores.

Conforme declarou o ministro da pasta Onyx Lorenzoni, o governo deve anunciar a nova proposta depois das eleições municipais de 2020.

Leia mais: NOVO Bolsa Família é anunciado; confira os detalhes e data de lançamento do programa

Sobre o benefício

O bolsa família é um programa de transferência direta de renda, direcionado às famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo o país. Ele busca garantir a essas famílias o direito à alimentação e o acesso à educação e à saúde.

As famílias extremamente pobres são aquelas que têm renda mensal de até R$ 89,00 por pessoa. As famílias pobres são aquelas que têm renda mensal entre R$ 89,01 e R$ 178,00 por pessoa. As famílias pobres participam do programa, desde que tenham em sua composição gestantes e crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos.

Para se candidatar ao programa, é necessário que a família esteja inscrita no Cadastro Único (CadÚnico) para Programas Sociais do Governo Federal, com seus dados atualizados há menos de 2 anos.

Mariana Castro é formada em Pedagogia pela Universidade Brás Cubas em Mogi das Cruzes – SP. Atualmente trabalha como professora na rede privada de ensino e dedica-se a redação do Jornal O Norte.