Novo lockdown em Campina Grande? Veja posicionamento do Secretário de Saúde

Na tarde desta quinta-feira (12), o Secretário de Saúde de Campina Grande, Filipe Reul, concedeu entrevista à rádio Campina FM para falar da possibilidade de ser decretado nova medida de lockdown em Campina Grande, na Paraíba. Ele negou as informações de que o fechamento da cidade aconteceria após as eleições municipais.

Novo lockdown em Campina Grande? Veja posicionamento do Secretário de Saúde (Foto: Bruno Concha/Fotos Públicas)
Novo lockdown em Campina Grande? Veja posicionamento do Secretário de Saúde (Foto: Bruno Concha/Fotos Públicas)

De acordo com o portal Paraíba Online, o secretário denunciou que falsos fiscais do Procon Municipal estivessem propagando a informação do possível novo fechamento após o pleito municipal em algumas lojas do Centro da cidade. Filipe Reul garantiu que o lockdown não acontecerá e que os casos estão controlados no município.

Leia mais: Eleições: Eleitores de Campina Grande-PB podem denunciar crimes eleitorais pelo WhatsApp

Lockdown em Campina Grande

“Eu quero tranquilizar a população e dizer que não haverá nenhum lockdown após as eleições, porque estamos com os números da Covid-19 controlados e, em reflexo disso, posso destacar a baixa taxa de ocupação de leitos de UTI e Enfermaria nas unidades de atendimento a pacientes com a Covid”, afirmou em entrevista à rádio.

O Secretário também falou sobre uma ação educativa que acontecerá no próximo domingo (15), dia do primeiro turno das eleições. O trabalho será realizado pela Secretaria Municipal de Saúde por meio das Equipes da Vigilância Sanitária, que farão vistorias nos locais de votação como forma de prevenção e segurança aos eleitores.

Aumento de casos de coronavírus na Paraíba

A fala do Secretário vai de encontro com o último dado epidemiológico do estado, que apontou para um aumento significativo de casos. Pela primeira vez em pouco menos de um mês, Paraíba passou dos 600 novos registros de contaminação, com 832 novos casos de Covid-19 em 24h, apontando o anseio do lockdown.

Ainda em outubro, o secretário de saúde do estado, Geraldo Medeiros, disse ao portal G1 que a previsão é de que haja uma alta de novos casos e mortes causadas pela Covid-19 na segunda quinzena deste mês.

“Nós estamos diante de um quadro que durante vários meses se manteve no platô sustentado. Há um mês iniciou um processo de declínio da curva, a diminuição do número de [casos] notificados e óbitos.

Já nas últimas duas semanas houve um pequeno aumento no número de óbitos e casos novos notificados, em decorrência das eleições, no interior, principalmente com aglomerações, o relaxamento da população sobre o uso de máscara, lavagem das mãos e distanciamento”, explicou Geraldo ao portal no dia 21 de outubro”.

Jornalista graduada pela FAPCOM (Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação). Foi repórter do site MigraMundo e Startupi, atuou na comunicação de ONG e em assessoria de imprensa. Atualmente trabalha como jornalista freelancer e redatora do Jornal O Norte.