Piauí define NOVA data para retorno das aulas PRESENCIAIS no estado

O Comitê de Operações Emergenciais (COE), do Governo do Piauí, divulgou a tomada de novas decisões a respeito do retorno das aulas no estado. As determinações são válidas para instituições da rede pública e privada. Entre elas está que, a partir do dia 1º de janeiro, unidades de ensino poderão definir e realizar a divulgação do plano de retomada das aulas. Só após a aprovação do plano, a retomada será autorizada.

Piauí define NOVA data para retorno das aulas PRESENCIAIS no estado
Piauí define NOVA data para retorno das aulas PRESENCIAIS no estado (Imagem: Reprodução/Google)

As datas de retorno só serão divulgadas quando as instituições anunciarem o plano de medidas sanitárias de combate à disseminação do novo coronavírus. O documento com as estratégias de retorno e afins precisam ser aprovadas pela Secretaria de Estado da Saúde de Piauí (Seduc-PI).

As aulas serão em modalidade híbrido e presencial. O ensino mesclado é para alunos do ensino fundamental, médio, superior e educação especial com aulas presenciais e remotas.

Já o ensino presencial será direcionado às creches e escolas com alunos de até três anos. Os protocolos sanitários precisam ser estabelecidos e o retorno seguindo as normas sanitárias do Ministério da Saúde.

Leia mais: Governador do Piauí pede PRORROGAÇÃO do estado de calamidade no Brasil

“As escolas públicas e rede privada tem a liberdade de estabelecer o seu calendário escolar. As aulas podem iniciar a partir de janeiro, no entanto, regras vão ter que ser obedecidas”, defende Florentino Neto, secretário de saúde do Piauí.

Escolas e protocolo sanitário no Piauí

Segundo a COE, as medidas sanitárias precisam ser estritamente obedecidas durante todo o período escolar neste momento pandêmico. Além disso, o Comitê revela que o documento será analisado mensalmente, para caso haja alguma necessidade de medidas mais rígidas.

No caso de alunos que detectarem positivo para o vírus, as instituições terão as instruções necessárias de como lidar com a situação, a fim de controlar a transmissibilidade e dar continuidade as aulas na instituição.

As escolas que vão disponibilizar do ensino presencial deverão atuar por meio de rodízios, ministrando turmas menores que as convencionais.

Leia mais: INSS confirma AUMENTO de 25% no valor DESTE benefício para 2021; saiba quem recebe

“Sempre que possível cada sala de aula deve ser ocupada pelo mesmo grupo de estudantes, de acordo com a dimensão e características da escola. Deve-se, também, manter janelas abertas, garantindo a circulação de ar”, explicou Florentino.

Um termo de responsabilidade deve ser firmado entre os pais e as escolas para que as medidas de contenção do vírus sejam difundidas e evitem ao máximo a proliferação do novo coronavírus.

Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do Jornal O Norte traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.