Prova de vida do INSS está suspensa para o ano de 2021

Após aprovação na Câmara dos Deputados, o Senado aprovou a suspensão da prova de vida do INSS. No entanto, o texto ainda pode ser sancionado ou vetado pelo Presidente Jair Bolsonaro!

Prova de vida do INSS está suspensa para o ano de 2021
Prova de vida do INSS está suspensa para o ano de 2021 (Imagem: Marcello Casal Jr / Reprodução: Agência Brasil)

Suspensão da prova de vida do Instituto Nacional do Seguro Social é mais um dos impactos causados pela pandemia, pois, a ideia é evitar que as pessoas se exponham ao vírus ao se dirigir até as agências do INSS.

Esse procedimento tem a função de evitar fraudes e pagamentos indevidos.

No entanto, durante um período ele não aconteceu, por conta da pandemia, e ao ser retomado aglomerações foram geradas.

Vale lembrar que essa é uma etapa que todos os aposentados e pensionistas devem realizar e que ela acontece com agendamento.

Prova de vida do INSS suspensa

O Projeto de Lei 385/2021 é de autoria do senador Jorginho Mello e prevê que na prova de vida seja suspensa até dezembro de 2021.

Com aprovação da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, agora o projeto aguarda a resposta do Presidente que pode, até 2 de setembro, aprovar ou vetar a medida.

Além disso, o projeto prevê que essa etapa aconteça nas agências do INSS, mas sim nas agências bancárias com uso de biometria.

Essa etapa agilizaria o procedimento e permitiria que o beneficiário até mesmo trocasse sua senha, a ideia é fazer até mesmo o desbloqueio dos benefícios com a biometria.

Leia mais: Começa nesta quarta (18) pagamento da prorrogação Auxílio Emergencial

Por outro lado, quanto aos beneficiários que não podem se dirigir até uma agência bancária, a ideia seria fazer essa prova de vida com o atendimento agendado.

Caso seja impossível ele ir até o INSS, ainda poderia contar com duas alterativas: uso do INSS online ou realizar a prova por procuração.

No caso do procedimento virtual, é necessário acessar o site pelo telefone, seguir os passos e fazer o reconhecimento facial da pessoa.

Por outro lado, com a procuração, o beneficiário permite que uma pessoa, membro da família, o represente; para isso o documento precisa estar devidamente registrado.

Continue acompanhando O Norte e fique bem informado.

Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora do Jornal O Norte.