TSE anuncia como vai funcionar a propaganda eleitoral no 2º turno das eleições 2020

O horário eleitoral gratuito do segundo turno das eleições começou na sexta-feira (20) e segue até dia 27, dois dias antes da votação. Ao todo, 57 municípios com mais de 200 mil eleitores vão escolher os novos prefeitos, no próximo domingo (29). Nestes locais, a propaganda eleitoral está sendo transmitida pelas emissoras de rádio e TV.

TSE anuncia como vai funcionar a propaganda eleitoral no 2º turno das eleições 2020
TSE anuncia como vai funcionar a propaganda eleitoral no 2º turno das eleições 2020. (Imagem: Google)

Nesta etapa, serão dois blocos fixos para programas de 10 minutos. O tempo é dividido igualmente entre os candidatos ao cargo de prefeito.

No rádio, os horários de propaganda são das 7 às 7h10 e das 12 às 12h10. Na TV, o horário eleitoral é das 13 às 13h10 e das 20h30 às 20h40.

Propaganda eleitoral no 2º turno das eleições

Além dos programas eleitorais, emissoras de rádio e TV e canais por assinatura também precisam reservar 25 minutos diários para inserções de 30 e 60 segundos, considerando três blocos de audiência: entre 5h e 11 horas; entre 11h e 18 horas; e entre 18 horas e meia-noite.

O segundo turno será no dia 29 de novembro e o horário de votação é o mesmo do primeiro turno, das 7h às 17h. O horário das 7h às 10h será preferencial para eleitores com mais de 60 anos.

Leia mais: Eleições 2020: Trabalhou como mesário? Acesse AQUI sua declaração de dias trabalhados

Para votar, é necessário levar um documento oficial com foto, que pode ser:

  • Carteira de identidade;
  • Passaporte;
  • Carteira de categoria profissional reconhecida por lei;
  • Certificado de reservista;
  • Carteira de trabalho;
  • Documento nacional de identidade;
  • Carteira nacional de habilitação (CNH).

O uso de máscaras será obrigatório e a recomendação é que cada eleitor leve sua caneta para assinar a ata, uma vez que a biometria não será utilizada.

Na urna, o eleitor vai digitar os dois números do candidato a prefeito selecionado, visualizar as informações e confirmar o voto.

O uso de álcool em gel também será obrigatório antes e depois de votar. Quem não puder comparecer precisa justificar a ausência em até 60 dias depois das eleições.

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.