Bolsa Família ou auxílio emergencial? Veja o que vai acontecer se houver 2ª onda de Covid-19

Com a segunda onda da Covid-19 batendo na porta, o Governo Federal afirma começar a se preparar para dar assistência a população brasileira. É evidente que ainda não tem um plano concreto de Auxílio Emergencial e há especulações sobre as mudanças do Bolsa Família.

Bolsa Família ou auxílio emergencial? Veja o que vai acontecer se houver 2ª onda de Covid-19
Bolsa Família ou auxílio emergencial? Veja o que vai acontecer se houver 2ª onda de Covid-19 (Imagem: Google)

Uma das principais dúvidas da população caso haja uma nova onda de Covid-19 no país, é a continuação do auxílio emergencial. O Bolsa Família também é uma questão. 

No início da pandemia, o Governo cogitou a parcela de R$200 do auxílio emergencial, porém, depois de muita pressão o valor ficou em R$600.

“O primeiro movimento do governo foi de criar um auxílio de R$ 200, para durar mais tempo. A base de atendimento foi muito grande e o valor começou a subir. No fundo, o número saiu um pouco maior do que nós esperávamos. Eu esperava que fosse de R$ 200 para R$ 400, já era o dobro do que estava lá.

Mas a decisão política foi de empurrar para cima. Pode ter sido um exagero naquele momento, mas eu não me arrependo” afirmou Paulo Guedes, Ministro da Economia do Governo Bolsonaro. 

Este ano, cerca de 10% do PIB brasileiro foi utilizado para dar assistência a população, o plano agora é que o Governo gaste 4% para evitar mais acúmulo de dívidas públicas.

A questão agora é que apesar de o ministro ter pontuado que se houver uma segunda onda, há uma certeza da prorrogação do auxílio, o presidente Bolsonaro já afirmou que não pretende subsidiar as famílias mais pobres no ano que vem.

E por isso, segundo alguns participantes do Governo, a ideia é manter o Bolsa Família, que atualmente beneficia 14,2 milhões de famílias, e incluir mais pessoas nas regras e tardiar a criação do Renda Cidadã.

Leia mais: Após alta nos casos de COVID-19 em Rondônia, estado corre risco de NOVO Lockdown?

Outras pontuações de Guedes sobre o Bolsa Família

O ministro falou na semana passada que o auxílio emergencial é uma certeza, caso haja uma nova onda do vírus no Brasil;

“Remoção gradual, e nós voltamos para o Bolsa Família. Esse é o plano A. Existe possibilidade de haver a prorrogação do auxílio emergencial? Se houver uma segunda onda de pandemia, não é possibilidade, é uma certeza, vamos ter que reagir. Mas não é o plano A, não é o que estamos pensando agora.” afirmou ele em um evento do setor de supermercados. 

Completou ainda que;

“A ideia é que o auxílio emergencial foi criado para enfrentar uma calamidade. A pandemia está descendo, e o auxílio emergencial está descendo junto. Essa é a nossa realidade, esse é o nosso plano A.”

Larissa Luna é graduanda em Psicologia pela Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE) e graduanda em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Como universitária, estuda analises de pesquisas feitas a partir de conceitos sociológicos e antropológicos em paralelo com a Psicologia. Atualmente dedica-se a redação do Jornal O Norte.