Bolsonaro demite ministro do Turismo; entenda o caso e saiba QUEM assume o cargo

Na madrugada desta quinta-feira (10), o Governo anunciou por meio do Diário Oficial da União (DOU) a nomeação do novo ministro do turismo. Marcelo Álvaro Antônio pediu demissão e Gilson Machado é quem assume o cargo. As decisões são fruto de uma desavença iniciada quando o ex-ministro Álvaro acusou Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria do Governo, de querer negociar o cargo de Turismo em troca de apoio na disputa das eleições para Presidente da Câmara.

Após mudança, saiba quem Bolsonaro nomeou como NOVO ministro do Turismo
Após mudança, saiba quem Bolsonaro nomeou como NOVO ministro do Turismo (Imagem: Reprodução/Google)

Segundo Álvaro Antônio, o acordo entre Bolsonaro e Luiz Eduardo Ramos seria para apoiar Arthur Lira do PP de Alagoas no cargo de Presidência da Câmara. A principal função do ministro da Secretaria do Governo é alinhar a comunicação entre as autoridades no Congresso. No entanto, Álvaro, em um aplicativo de mensagens, chamou Ramos de “traíra”. e disse ainda:

“Não me admira o Sr Ministro Ramos ir ao PR pedir minha cabeça, a entrega do Ministério do Turismo ao Centrão para obter êxito na eleição da Câmara dos Deputados.”

Leia mais: Esquerda mostra incertezas para 2022, após resultados negativos nas eleições 2020

Na terça-feira (9), devido o clima de insatisfações, Bolsonaro já havia anunciado a apoiadores o nome de quem provavelmente ocuparia o lugar de Álvaro Antônio, que atualmente é deputado federal pelo PSL de Minas Gerais.

O deputado do PSL, portanto, em mensagem, anunciou os projetos executados em sua atividade como Presidente da Câmara, e citou a inexperiência de Luiz Eduardo Ramos:

“Ministro Ramos, o Sr entra na sala do PR comemorando algumas aprovações insignificantes no Congresso, mas não diz o ALTÍSSIMO PREÇO que tem custado, conheço de parlamento, o nosso governo paga um preço de aprovações de matérias NUNCA VISTO ANTES NA HISTÓRIA, e ainda assim (na minha avaliação), não temos uma base sólida no Congresso Nacional, (tanto que o Sr pede minha cabeça pra tentar resolver as eleições do parlamento, ironia, pede minha cabeça pra suprir sua própria deficiência…”

E continuou:

“Nem por isso Ministro Ramos, fui ao PR pra dizer que o Sr não capacidade pra atuar em tal função, AO CONTRÁRIO, várias vezes ofereci ajuda pra que o Sr tivesse êxito em suas atribuições (ex: Contratação do Carlos Henrique, abrindo espaços no MTur”.

Leia mais: Auxílio emergencial 2021: Ministro da Economia dá ultimato sobre prorrogação do benefício

Entre as inúmeras falas de acusação, o deputado Álvaro questionou a ausência de Ramos nos períodos de campanha eleitoral de Jair Bolsonaro e alegou ações diretas e articuladas entre ele e os assessores para o pleito do Presidente.

Com a troca, Bolsonaro totaliza 15 mudanças no primeiro escalão do Governo em um período menor que 2 anos.

Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do Jornal O Norte traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.