Brasil tem menor média de mortes por COVID-19 desde fevereiro de 2021

Os números da pandemia começam a cair, ainda que de forma tímida. Na última semana o Brasil tem menor média de mortes por COVID-19 desde o início do ano, no entanto, alguns estados preocupam!

Brasil tem menor média de mortes por COVID-19 desde fevereiro de 2021
Brasil tem menor média de mortes por COVID-19 desde fevereiro de 2021 (Imagem/Reprodução: Casa Civil)

Podemos estar diante do início da queda dos números de mortes pela COVID-19 no Brasil.

A média móvel de mortes nos últimos 6 dias chegou a 1.105 – a menor desde o dia 23 de fevereiro deste ano, quando foram registradas 1.095 mortes.

Veja abaixo os números registrados desde a última terça-feira:

  • Segunda: 224
  • Terça: 197
  • Quarta: 170
  • Quinta: 155
  • Sexta: 131
  • Sábado: 168
  • Domingo: 105

Atualmente o país já registrou 550 mil mortes por conta da doença, o primeiro caso foi há mais de um ano, no mês de fevereiro de 2020.

Aumento no número de casos de Corona em alguns estados

De um lado tivemos a redução da média móvel de casos, do outro, alguns estados brasileiros ainda precisam de atenção, pois, estão na contramão desse dado.

Essa redução pode ser atribuída ao fato de que 13 estados brasileiros estão com quedas nos números de mortes.

São eles:

  • Alagoas;
  • Bahia;
  • Ceará;
  • Paraná;
  • Rio Grande do Sul;
  • Santa Catarina;
  • Amapá;
  • Roraima;
  • Tocantins;
  • Maranhão;
  • Paraíba;
  • Rio Grande do Norte;
  • Sergipe.

Por outro lado, Goiás, Acre, Amapá, Pará, Pernambuco e Piauí tem mostrado um número crescente de casos e até mesmo de óbitos pela doença.

Leia mais em: Recife libera vacinação contra COVID-19 para pessoas a partir dos 31 anos

Queda nos números do COVID-19 no Brasil

Alguns fatores podem ser associados a essa queda dos últimos dias, o principal deles é a vacinação que tem avançado no país, e agora conta até mesmo com o imunizante em dose única.

Até o dia de ontem, 25, o Brasil já havia aplicado 133.029.399 doses de vacinas; lembrando que nesse número estão a imunização completa (duas doses) e também quem recebeu a dose única ou apenas a primeira.

Mas, é importante lembrar que essa redução ainda não deve levar ao total relaxamento das medidas, caso contrário, os números podem acabar subindo novamente.

Assim, as usuais medidas de distanciamento e higienização vão continuar a ser utilizadas, permanecendo até mesmo por um tempo após o fim da pandemia.

Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora do Jornal O Norte.