Conta de água fica 4,4% mais cara após reajuste de tarifa em Natal

Reajuste final de R$ 1,77 na conta de água ainda vai ser publicado no Diário Oficial do Município, após isso, a tarifa deve aumentar no prazo de 30 dias. Tanto o consumidor residencial, quanto o comercial e a indústria de Natal receberão o aumento.

Conta de água fica 4,4% mais cara após reajuste de tarifa em Natal
Conta de água fica 4,4% mais cara após reajuste de tarifa em Natal (Imagem/Reprodução: O Mossoroense)

A conta de Água vai ficar mais cara em Natal nas próximas semanas, pois, um reajuste foi proposto pela Agência Reguladora de Serviços de Saneamento Básico do Município do Natal (Arsban).

E acabou sendo aprovado pelo Conselho Municipal de Saneamento Básico de Natal (Comsab) na última quarta-feira, 25.

Além das entidades, a reunião virtual que decidiu pelo aumento também contou com a participação de representantes da sociedade civil escolhidos na Consulta Pública e Audiência Pública.

A decisão assim de forma conjunta foi pensada para permitir que a tarifa seja mais justa e participativa possível; o que, provavelmente, gera um maior equilíbrio econômico entre os usuários do serviço.

Aumento na tarifa de água e esgoto de Natal

O maior número de usuários a sentirem o reajuste são usuários residenciais, ou seja, pessoas físicas que terão o valor da conta de água de suas casas reajustado. Para esse público aumento final será de R$ 1,44.

Leia mais: INSS inicia pagamentos atrasados em 13 estados brasileiros

Vale lembrar, no entanto, que mesmo o consumidor residencial paga taxas diferentes em Natal; veja:

Residencial alteração de R$ 39,99 para R$ 41,76; social passa de R$ 8,07 para R$ 8,43e popular aumenta de R$ 25,4 para R$ 26,52.

Além disso, outros setores também devem ser afetados pelo reajuste, como:

Comércio que o valor vai passar de R$ 61,53 para R$ 64,25; a indústria, onde o valor vai subir de R$ 134,19 para R$ 140,12.

Para entender melhor o porquê do aumento a gente precisa se lembrar de uma coisa: a composição da tarifa, ou seja, o valor cobrado pelo consumo de água leva em consideração diversos fatores.

Por exemplo, os produtos químicos, a energia elétrica, os funcionários, serviços terceirizados, tributos, investimentos.

Continue acompanhando O Norte e fique bem informado.

Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora do Jornal O Norte.