Depois de tanta divergência, presidente da câmara concorda com decisão de Bolsonaro sobre Renda Brasil

Rodrigo Maia disse na última quarta-feira, 26, que o presidente Jair Bolsonaro está fazendo uma análise correta quando diz não para a extinção de programas antigos.

Depois de tanta divergência, presidente da Câmara concorda com decisão de Bolsonaro sobre Renda Brasil
Depois de tanta divergência, presidente da Câmara concorda com decisão de Bolsonaro sobre Renda Brasil. (Fonte:Google)

No mesmo dia, horas antes o presidente havia dito em discurso que o Renda Brasil está suspenso. Isso porque, ele não concorda com a proposta da equipe econômica de Paulo Guedes.

Bolsonaro disse que, foi em conversa com Maia, que suspendeu o programa:

‘Está suspenso’. A proposta como apareceu para mim não será enviada ao parlamento. Não posso tirar de pobre para dar a paupérrimos”.

Renda Brasil X outros programas de assistência

Todo programa precisa de um caixa que o banque. Com base nisso, a equipe econômica chefiada por Paulo Guedes, Ministro da Economia, criou estratégias para que o Governo Federal conseguisse custear o novo Programa Renda Brasil.

No entanto, a ideia não agradou o Presidente Jair Bolsonaro que não acredita que sejam viáveis ações, como por exemplo, de extinção Abono Salarial e o Seguro-defeso.

Leia mais: Bolsonaro rejeita proposta atual do Renda Brasil e gera impasse com a equipe econômica

De um lado Guedes disse que esses programas alcançam uma parcela muito pequena da população.

Por outro lado, 12 milhões de pessoas recebem esse benefício e, Bolsonaro considera que desamparar essas pessoas não é o caminho correto.

Maia e Bolsonaro

Maia, que semanas atrás havia dito que esperava receber a proposta para o novo programa prono e, só então, dá sua opinião. Demonstrou concordar com a fala do Presidente. No entanto, ele defende que uma análise mais detalhada seja feita para que o programa Renda Brasil não fure o teto de gastos governamental para 2021.

“Eu acho que ele [Bolsonaro] fez a análise correta. Não é simples acabar com esses programas mesmo não. Acho que a gente vai ter que superar, sem dúvida nenhuma, esse debate. Enfrentar esse debate. Porque alguma solução para uma parte da sociedade além do Bolsa Família, vai ter que se encontrar um caminho. E esse caminho vai ter que ser organizado dentro do teto de gastos do próximo ano”.

Segundo Maia, a suspensão pública do programa, feita por Bolsonaro, é reflexo da exposição precipitada da proposta. Isso porque, o presidente ainda não havia recebido ela, e a equipe econômica a divulgou.

Amanda Castro é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP).