Desemprego cresce no MA e soma mais de 400 mil desocupados em agosto de 2020

Maranhão registra em 2020, a maior taxa de desemprego em todos o país, resultando em um total de 445mil pessoas desocupadas no mês de Agosto.

Desemprego cresce no MA e soma mais de 400 mil desocupados em agosto de 2020
Desemprego cresce no MA e soma mais de 400 mil desocupados em agosto de 2020 (Foto: Reprodução Google)

Foi apresentado pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD COVID-19) que o Maranhão ficou na taxa de 18,1% referente aos dados de desemprego no país. O estado da Bahia, também está na mesma situação.

Foram 47 mil pessoas em acréscimo na taxa de desemprego, de julho para agosto de 2020. Também no mês de Agosto, o estado maranhese esteve no 2º lugar, somente atrás do Amapá, no números de famílias que receberam o auxilio emergencial do Governo Federal. 65,5% dos domicílios dos estados mantiverem o beneficio.

O IBGE  divulgou também que 71,4% das famílias do estado do Amapá, tiverem que receber o auxilio emergencial.

Esses valores estão estritamente ligados aos reflexos referentes a pandemia que teve início no começo deste ano. A alarmante taxa de desemprego percorre o estado devido as mudanças e dificuldade na economia.

Leia mais: Governo do Maranhão anuncia a isenção de taxas para abertura de microempresas

O que diz as pesquisas sobre desemprego no MA

A pesquisa mostra ainda que cerca de 960 mil pessoas gostariam de procurar empregos mas não tiveram condições por causa da pandemia, mesmo desempregados, um percentual de 41% da população.

O Maranhão tem a pior taxa de desemprego, e também com relação aos valores médios dos salários, o maior valor encontrado foi de R$1.327 por família. Em julho o valor apresentado era de R$1.295,00, maior do que o atual, porém com mais pessoas empregadas.

Foi apontada ainda as taxas de empregos informais no estado. Essa taxa é correspondente aos valores de pessoas empregadas com trabalhos informais, no total foi de quase 50% no mês de Agosto.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou também que em julho a taxa que ocupantes sem carteira de trabalho assinada era de 51,7%, agora segue em 52,3% resultado da falta de empregos formais no Estado.

O IBGE disponibiliza também os dados referentes as taxas de desemprego em todo o Brasil, no site é possível observar a quantidade por cada região correspondente, em 2020 a região Nordeste teve a maior taxa de desemprego do país, cerca de 16% em relação ao quantitativo populacional.

Larissa Luna é graduanda em Psicologia pela Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE) e graduanda em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Como universitária, estuda analises de pesquisas feitas a partir de conceitos sociológicos e antropológicos em paralelo com a Psicologia. Atualmente dedica-se a redação do Jornal O Norte.