Entidades destacam recorde de candidaturas LGBTI+ nas eleições 2020

Associações de defesa dos direitos da população LGBTI+ apontam que as eleições 2020 municipais devem registrar recorde no número de candidaturas. De acordo com um levantamento da Aliança Nacional LGBTI+, há 411 pré-candidatos que se declaram gays, lésbicas, bissexuais, travestis ou transexuais e outros 24 que declaram apoio à causa.

Entidades destacam recorde de candidaturas LGBTI+ nas eleições 2020
Entidades destacam recorde de candidaturas LGBTI+ nas eleições 2020. (Imagem: Google)

Nas últimas eleições municipais, foram contabilizados 215 candidatos LGBTI+. Em 2012 foram 173, e em 2008, apenas 81 candidatos.

As estatísticas são da Aliança LGBTI+ e da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT).

Para as eleições 2020, os partidos têm até 26 de setembro para registrar oficialmente os candidatos, o que significa que os números ainda podem ser alterados. Ainda assim, o presidente da Aliança Nacional LGBTI+, Toni Reis, acredita que o recorde vai ser confirmado depois do registro oficial. Para ele, a representatividade é cada vez mais importante.

Candidaturas LGBTI+ nas eleições

Até o momento, os registros mostram que entre os 411 pré-candidatos assumidamente LGBTI+ e os 24 que declararam apoio ao movimento, há representantes de 26 dos 33 partidos existentes.

A maior parte do total (213 pré-candidatos) declarou ser de esquerda, 118 se declararam de centro-esquerda, 56 de centro e 15 de direita, 14 de extrema-esquerda, nove de centro-direita e cinco de extrema-direita. Outros cinco pré-candidatos não informaram a orientação política.

Os partidos com mais pré-candidatos assumidamente LGBTI+ são:

  • PT – 66
  • PSOL – 65
  • PDT – 62
  • PCdoB – 40
  • PSB – 37
  • Rede – 27
  • PSDB – 20
  • PV – 15
  • Cidadania – 11
  • DEM – 9
  • PSL – 2

Além de mapear as candidaturas, a Aliança LGBTI+ planeja lançar um curso para os candidatos sobre temas ligados à disputa eleitoral e defesa de direitos, além de um canal de denúncias de atitudes discriminatórias.

Leia mais: Pré-candidatos precisam ficar atentos ao calendário das eleições 2020.

A entidade também pretende lançar uma plataforma on-line que reúna as propostas voltadas à população LGBTI+. As iniciativas e o levantamento de candidaturas fazem parte do programa “Voto com Orgulho”.

As eleições 2020 foram adiadas em razão da pandemia do novo coronavírus. O período destinado a convenções partidárias e definição de coligações vai de 31 de agosto a 16 de setembro.

As candidaturas devem ser registradas até 26 de setembro. A partir da data, também começa a propaganda eleitoral. O primeiro turno será no dia 15 de novembro e o segundo turno em 29 de novembro, nos locais onde for necessário.

Facebook Comments

Mônica Chagas Ferreira é mestranda em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e formada em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Como pesquisadora, estuda Análise do Discurso na perspectiva foucaultiana, contemplando relações de saber, poder e política presentes na mídia. Enquanto jornalista, já atuou em rádios e veículos impressos. Atualmente trabalha como assessora de comunicação e redatora do Jornal O Norte.