FGTS 2021: Governo prepara NOVA rodada de saque emergencial; veja quem recebe

Diante do atual cenário pandêmico causado pelo novo coronavírus, o Governo Federal prepara uma nova rodada de saque emergencial do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) em 2021. A medida faz parte de um plano da gestão presidencial que vem sendo estudada para a possibilidade da gravidade das contaminações em um plano de enfrentamento à Covid-19. 

FGTS 2021: Governo prepara NOVA rodada de saque emergencial; veja quem recebe
FGTS 2021: Governo prepara NOVA rodada de saque emergencial; veja quem recebe (Imagem: Reprodução/Google)

Os novos saques emergenciais fazem parte de ação de estudo para injeção de dinheiro na economia. Uma fonte próxima à equipe econômica informou ao jornal que existe margem para que uma nova rodada de saques aconteça.

Da primeira rodada de saque, que aconteceu em abril deste ano, R$ 7,9 bilhões não foram sacados, montante que retornará ao fundo caso o resgate não aconteça até o final deste mês. O plano prevê que as ações iniciais não terão impacto nas contas públicas.

Leia mais: PL para prorrogar auxílio emergencial até 2021 é apresentado ao Senado

Desta vez, a população beneficiada seria principalmente a de classe média; cidadãos de baixa renda realizaram boa parte dos saques disponíveis nas contas do FGTS. Mas ainda não há regras ou valores para a possível liberação de saques em 2021.

Medidas de contingência sendo estudadas

De acordo com um membro do Ministério da Economia ouvido pelo jornal, o governo não estuda novas medidas pelo número de casos do novo coronavírus, mas sim pela taxa de isolamento social.

Os cenários estudados vão desde um controle da pandemia à uma segunda onda de novos casos – com chance de piora da pandemia e nova decretação de estado de calamidade.

Anúncios com medidas que custem aos cofres públicos podem ser feitos a partir do final de janeiro caso o isolamento social volte ao maior índice registrado, em maio – cenário que é considerado improvável na pasta.

Medidas que podem ser adotadas sem impacto fiscal

  • Antecipação dos pagamentos de 13º de aposentados;
  • Antecipação do abono salarial;
  • Saque emergencial do FGTS.

Leia mais: Receber auxílio emergencial de forma indevida é CRIME; projeto de lei quer aumentar a pena

Ações que não são cotadas pelo governo, até o momento

  • Adiamento da cobrança de tributos;
  • Programa que permite suspensão de contrato e corte de jornada e salário de trabalhadores, com compensação financeira parcial pelo governo.

Medidas que podem ser adotadas no pior cenário, considerado improvável pelo governo

Plano prevê ações que geram custo fiscal se pandemia se agravar, incluindo novo decreto de calamidade pública. O que poderia fazer com que cortes de jornada e salário pudessem ser retomados. Haveria necessidade de novos aportes para linhas emergenciais de crédito. 






Jornalista graduada pela FAPCOM (Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação). Foi repórter do site MigraMundo e Startupi, atuou na comunicação de ONG e em assessoria de imprensa. Atualmente trabalha como jornalista freelancer e redatora do Jornal O Norte.