Governo do Amazonas autoriza REABERTURA do comércio com ESTAS condições

Após protesto de empresários e comerciantes contra as medidas decretadas em prol do controle de novos casos da Covid-19, o governador do Amazonas, Wilson Lima, revogou a decisão que proibia as atividades não essenciais e permitiu a reabertura do comércio no estado. A partir desta segunda-feira (28), os estabelecimentos comerciais poderão funcionar dentro de condições específicas.

Governo do Amazonas autoriza REABERTURA do comércio com ESTAS condições (Imagem: Diego Peres/Secom)
Governo do Amazonas autoriza REABERTURA do comércio com ESTAS condições (Imagem: Diego Peres/Secom)

As manifestações contra o decreto estadual que proibia a abertura do comércio não essencial por 15 dias aconteceram no último sábado (26), no Centro de Manaus, sob alegação dos lojistas de que eles estavam se preparando o ano todo para a época que mais movimenta as receitas do mercado local. A multa aplicada à abertura indevida das lojas era de R$ 50 mil.

O Decreto passou a valer no mesmo dia dos protestos, mas, devido à pressão, Wilson Lima se reuniu por quatro horas com representantes do comércio e deputados no CICC (Centro Integrado de Comando e Controle); o que fez o chefe do executivo estadual recuar na decisão.

Ao portal G1, o governador ressaltou que empresários e comerciantes também devem auxiliar na fiscalização do cumprimento de medidas de segurança contra a Covid, além da disponibilização de estruturas para recolhimento de equipamentos que forem apreendidos em eventos e festas clandestinas.

Leia mais: Governo do Amazonas toma decisão sobre festas de fim de ano; confira

“Para evitar aglomeração no transporte público, terão máscaras disponíveis, além de álcool em gel. Dentro dos estabelecimentos comerciais foi reforçada a necessidade de ter apenas 50% de pessoas da capacidade, apoio médico para os funcionários que pegarem Covid-19 durante o vínculo trabalhista. Os membros dessas associações irão participar das fiscalizações na nossa CIF”, disse Lima ao portal.

Outro ponto combinado em reunião é de que os comerciantes e empresários devem, também, auxiliar o governo nas inserções comerciais em emissoras de TV para fazer o trabalho de conscientização sobre as normas de segurança.

Veja o que muda a partir de segunda-feira (28)

  • estabelecimentos comerciais poderão abrir de 8h às 16h, de segunda a sexta-feira. Nos fins de semana, eles devem operar apenas por delivery ou drive-thru;
  • Shoppings da capital devem funcionar de 12h às 20h, de segunda a sexta. Nos fins de semana, também devem operar apenas por delivery ou drive-thru;
  • bares, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência e flutuantes na modalidade restaurante devem funcionar pelo período de 6h diárias, somente até às 22h;
  • flutuantes estão proibidos de funcionar para locação;
  • realização de festas e eventos, tanto em espaços públicos quanto privados, permanecem proibidos.

Jornalista graduada pela FAPCOM (Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação). Foi repórter do site MigraMundo e Startupi, atuou na comunicação de ONG e em assessoria de imprensa. Atualmente trabalha como jornalista freelancer e redatora do Jornal O Norte.