Hacker invade rede interna do Tesouro Nacional; entenda o que houve

Tentativa de ataque, Hacker invade rede interna do Tesouro Nacional, porém a ameaça foi identificada e bloqueada na última sexta-feira. De acordo com avaliação inicial, não houve dano ao sistema, no entanto, a Polícia Federal já investiga o caso.

Hacker invade rede interna do Tesouro Nacional; entenda o que houve
Hacker invade rede interna do Tesouro Nacional; entenda o que houve (Imagem/Reprodução: Valor Investe)

Na última sexta-feira, 13, o Tesouro Nacional foi atacado por hackers, é o que afirma o Ministério da Economia. De acordo com o Ministério, medidas foram tomadas para impedir o ataque e continuarão para descobrir os culpados e penalizá-los.

Incialmente, os especialistas em segurança da Secretaria do Tesouro Nacional e da Secretaria de Governo Digital não identificaram danos às informações.

“Nesta primeira etapa, avaliou-se que a ação não gerou danos aos sistemas estruturantes da Secretaria do Tesouro Nacional, como o Sistema Integrado de Administração Financeira (SIAFI) e os relacionados à Dívida Pública. As medidas saneadoras estão sendo tomadas”, diz a nota do Ministério da Economia.

Leia mais: Vale Gás foi anunciado para beneficiários do Bolsa Família; entenda

Tesouro Nacional sob ataque

De acordo com a pasta, os hackers usaram um ransomware, ou seja, um tipo de vírus que “sequestra” as informações de um sistema.

Nesse tipo de golpe os bandidos cibernéticos roubam informações pessoais dos usuários de um sistema e depois realizam uma chantagem para revolvê-las.

Esse não é o primeiro ataque cibernético que acontece no Brasil, em novembro de 2020, por exemplo, o Superior Tribunal de Justiça foi invadido e os dados dos processos bloqueados. De acordo com peritos esse foi o ataque mais grave registrado no Brasil.

Também em novembro de 2020 o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul sofreu um ataque.

Vale lembrar que Bolsonaro sancionou no início desse ano uma lei que aumenta a pena para quem comete crimes cibernéticos.

Nesse sentido, caso sejam identificados, os culpados pela invasão ao Tesouro Nacional podem cumprir de 1 a 4 anos de prisão.

“As medidas de contenção foram imediatamente aplicadas e a Polícia Federal, acionada”, afirmou a Economia.

O Ministério também informou na nota que vai divulgar novas informações de forma transparente.

Continue acompanhando O Norte e fique bem informado.

Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora do Jornal O Norte.