Imposto de Renda: Receita abre consulta de lote para mais de 2 mil paraibanos

Na última sexta-feira (23), a Receita Federal abriu consulta ao lote residual de restituição do Imposto de Renda 2020 do mês de outubro para mais de 2 mil paraibanos; as consultas podem ser realizadas na página oficial da Receita na internet ou pelo telefone 146. O dinheiro das restituições será depositado no dia 30 de outubro, totalizando R$ 6.412.627,49 milhões.

Imposto de Renda: Receita abre consulta de lote para mais de 2 mil paraibanos
Imposto de Renda: Receita abre consulta de lote para mais de 2 mil paraibanos (Foto: Reprodução/Google)

De acordo com o portal G1, os 2.414 contribuintes beneficiados deste lote podem consultar se a declaração está liberada no site da Receita Federal, neste link; nele, também é possível checar se há inconsistências na declaração e fazer a regularização pelo portal e-CAC, menu Meu Imposto de Renda.

Leia mais: DETRAN-PB: Órgão anuncia facultativa a entrega das CNHs pelo Centro de Formação

Caso a restituição tenha sido liberada, mas o valor não for creditado, o contribuinte pode ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Consultas ao Imposto de Renda

De acordo com o portal, ao realizar a consulta do Imposto de Renda 2020, o contribuinte será informado das seguintes opções:

  • que foi contemplado e que receberá os valores na semana que vem;
  • ou que a declaração está na “fila de restituição”, ou seja, que está tudo correto (apenas aguardando a liberação dos valores nos próximos meses);
  • ou que está “em processamento”, ou na “fila de espera” do órgão. Quando a declaração está “em processamento” ou na “fila de espera”, pode ser que haja alguma inconsistência de informações, e o contribuinte pode revisá-la para ter certeza, mas isso ainda não é certo.

Informações para acesso

a) CPF – deve ser informado completo, inclusive com o dígito verificador, sem separadores de números, pontos ou traços.
b) Código impresso ao lado – digite os 4 caracteres da imagem. Essa informação ajuda a Receita Federal do Brasil a evitar consultas por programas automáticos, que dificultam a utilização do aplicativo pelos demais contribuintes.
c) Data de Nascimento – devem ser digitados apenas números, com dois algarismos para o DIA e para o MÊS e quatro algarismos para o ANO.



Jornalista graduada pela FAPCOM (Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação). Foi repórter do site MigraMundo e Startupi, atuou na comunicação de ONG e em assessoria de imprensa. Atualmente trabalha como jornalista freelancer e redatora do Jornal O Norte.