INSS: Aposentados que ganham acima de um salário mínimo terão REAJUSTE

Quem é aposentado ou pensionista do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e têm benefício pago com valor acima de um salário mínimo vai passar por um  reajuste de 5,45% em 2021.

INSS: Aposentados que ganham acima de um salário mínimo terão REAJUSTE
INSS: Aposentados que ganham acima de um salário mínimo terão REAJUSTE (Imagem / Montagem Jornal O Norte)

O reajuste acompanha o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), acumulado no ano passado e que já é utilizado como referência para reajustes previdenciários.

Com isso, o teto do INSS, valor máximo pago pelo instituto, deve passar de R$ 6.101,06 para R$ 6.433,57.

Leia mais: Projeto da Câmara dos Deputados propõe DESCONTOS na compra do carro 0 km

Reajuste no INSS

O reajuste segue um percentual diferente para quem teve o benefício liberado no ano passado. Veja abaixo como fica:

  • em janeiro de 2020: 5,45%
  • em fevereiro de 2020: 5,25%
  • em março de 2020: 5,07%
  • em abril de 2020: 4,88%
  • em maio de 2020: 5,12%
  • em junho de 2020: 5,39%
  • em julho de 2020: 5,07%
  • em agosto de 2020: 4,61%
  • em setembro de 2020: 4,23%
  • em outubro de 2020: 3,34%
  • em novembro de 2020: 2,42%
  • em dezembro de 2020: 1,46%

Entenda um pouco sobre o INPC

Esse índice é medido pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) desde 1979 e tem como intuito oferecer a variação de preços no mercado varejista, conforme o aumento dos custos de vida dos habitantes. 

Por exemplo, o INPC mede uma faixa salarial menor do que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, IPCA, que calcula até 40 salários mínimos se comparado com os 5 salários mensurados pelo IPCA. 

O preço do feijão, arroz, leite, frutas, entre outros, é bem mais impactante para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor. Essa é a razão pela qual ele serve para reajustes salariais em negociações trabalhistas.

Leia mais: Contribuição mensal para MEI é reajustado em 2021; confira nova tabela do INSS

O cálculo acontece da seguinte forma: é realizada uma pesquisa em centros comerciais, prestadores de serviços, domicílios (para verificar valores de aluguel) e até mesmo em concessionárias de serviços públicos. Os preços obtidos são os efetivamente cobrados do consumidor, para o pagamento à vista.

São analisados 9 grupos entre produtos e serviços, além de serem subdivididos. O período de coleta vai do dia 1º ao dia 30 ou 31.

O reajuste é maior do que o do salário mínimo de 2020. Que foi de 5,26% e passou de 1.045 para 1.100.

Em 2017 e 2018 ocorreu o mesmo. Aposentados e pensionistas receberam um reajuste maior do que o do salário.