Maranhão define NOVO calendário do ano letivo de 2021; confira o cronograma

O estado do Maranhão definiu um novo calendário do ano letivo para 2021 com retomada das aulas para os dias 8 e 22 de fevereiro. Apesar do modelo de retomada das aulas ainda estar em análise, o secretário estadual de educação do Maranhão, Felipe Camarão, aposta em um sistema em formato híbrido, isto é, com a união das aulas em formato virtual e presencial.

Maranhão define NOVO calendário do ano letivo de 2021; confira o cronograma
Maranhão define NOVO calendário do ano letivo de 2021; confira o cronograma (Imagem: Divulgação ACEB)

Com a decisão, a expectativa do estado é que, no dia 8, retomem os alunos que estudam em escolas que funcionam integralmente e àqueles que estudam em unidades do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA).

Já o dia 22, está destinado aos demais estudantes, os que frequentam escolas regulares e que estão matriculados no 2º e 3º ano do ensino médio. Os alunos do 1º ano só retornarão as atividades se as unidades de ensino municipal dos quais são matriculados já tiverem encerrado o ano letivo de 2020.

Na capital do Maranhão, São Luís, os alunos das diferentes séries não retomam as aulas no mesmo dia. Isso porque os alunos inseridos no ensino médio (2º e 3º ano) retomam o calendário letivo em fevereiro.

Contudo, os do ensino fundamental (9º ano) tem a data prevista para três meses depois, maio de 2021. O mês de abril de 2021 é o prazo previsto para o encerramento das atividades do ano letivo de 2020.

Leia mais: UFMA anuncia mais de 1.000 vagas em cursos gratuitos de graduação; inscrições são online

O modo e o formato das aulas ainda não foram decididos. Isso porque, de acordo com o secretário de educação do estado, estão sendo avaliadas as condições sanitárias para que a dinâmica de retorno seja eficiente e apresente o menor percentual de risco entre os alunos.

Mesmo sem o formato definido, ao que tudo indica, que as aulas serão de caráter híbrido em modelo virtual e presencial. Esta forma de ensino está sendo amplamente analisada entre as redes educacionais do país. Desde a chegada da pandemia do novo coronavírus, o modelo de aulas convencionais de forma presencial foram comprometidos.

Por conta do remanejamento do calendário letivo de 2020 para 2021, não haverá o processo de rematrícula. Os alunos já estão matriculados automaticamente, evitando assim filas, aglomeração e aumento da propensão de contaminação pelo novo coronavírus.

De acordo com Felipe Camarão, antes da retomada das aulas, os profissionais de educação estarão sendo submetidos a uma testagem coletiva, a fim de identificar possíveis contaminados e evitar propagação da doença.

Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do Jornal O Norte traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.