Pagamento da 4ª parcela do auxílio emergencial para quem recebe Bolsa Família começa dia 20

A partir do próximo dia 20 de julho (segunda-feira), a Caixa Econômica Federal começará o pagamento da quarta parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para os beneficiários do Bolsa Família. Da mesma maneira como foram nos meses anteriores, quem estiver no programa assistencial possui um calendário distinto dos demais trabalhadores para receber as parcelas.

Pagamento da 4ª parcela do auxílio emergencial para quem recebe Bolsa Família começa dia 20
Pagamento da 4ª parcela do auxílio emergencial para quem recebe Bolsa Família começa dia 20 (Imagem: Google)

No caso do Bolsa Família também ficou determinado que, as duas parcelas que o governo resolveu ampliar no benefício serão de R$ 600.

Pagamento da 4ª parcela do auxílio emergencial para quem recebe Bolsa Família começa dia 20
 (Imagem: Google)

Os pagamentos serão realizados por meio de poupança social. O saldo também estará disponível para saque nas unidades da Caixa Econômica Federal de todo País e seguem a ordem do dígito final do NIS (Número de Identificação Social).

Leia Mais: INSS: Órgão adia atendimento e deixa usuários revoltados

Demais grupos que receberão a 4ª parcela do auxílio emergencial

Já aqueles beneficiários que se cadastraram no aplicativo ou site e até mesmo inscritos no CadÚnico ainda não possuem calendário definido. Isso ocorre devido a uma mudança que pode acontecer para este grupo, que é o fracionamento dos pagamentos.

O pagamento da 4ª parcela do auxílio emergencial poderá ser realizado de duas vezes, uma no início e outra no final do mês. Os valores foram estendidos por mais dois meses após anúncio no dia 30 de junho, em cerimônia no Palácio do Planalto.

A intenção do presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, ao estender por mais dois meses o auxílio é evitar mudanças no formato do benefício, para não ter a necessidade de uma nova aprovação da medida no Congresso.

Já Guedes acredita no escalonamento como uma maneira de surtir um “efeito psicológico” de saída da crise. Com exceção dos beneficiários do Bolsa Família, o pagamento para os demais públicos deve ocorrer seguinte forma: no começo de agosto os beneficiários receberão R$ 500 e no fim do mesmo mês um complemento de R$ 100.

Em setembro, os R$ 600 serão divididos em duas partes iguais: ou seja R$ 300 no começo do mês e R$ 300 no fim do mês.

Segundo dados do Governo Federal, até junho, 63,5 milhões de pessoas já tinham recebido o auxílio emergencial no valor de R$ 600.

Mara Rodrigues é formada em jornalismo pela Universidade Estácio de Sá com mais de 13 anos de experiência. Já atuou como repórter de economia e polícia do jornal O Estado, repórter de cotidiano da TV Diário e assessora de comunicação. Atualmente trabalha como repórter de cotidiano da TV Cidade, filiada da Record TV no Ceará e dedica-se a redação do jornal O Norte.