Petrobrás anuncia reajuste de 12,44% na gasolina em Natal

A Petrobrás anunciou no estado do Rio Grande do Norte, um reajuste de 12,44% no combustível. O prejuízo para os motoristas da capital Natal, será em torno de R$0,53 a mais no valor da gasolina do mês de Agosto.

Petrobrás anuncia reajuste de 12,44% na gasolina em Natal
Petrobrás anuncia reajuste de 12,44% na gasolina em Natal (Foto: Reprodução Google)

Na última terça-feira (29) a empresa de Petróleo Brasileira, anunciou o reajuste nos postos na capital Natal. Os consumidores notaram a diferença considerável nas bombas.

Para os natalenses, o valor do combustível saltou de R$4,26 para R$4,79 de terça-feira até hoje considerando os reajustes da Petrobrás. O reajuste foi de 12,44% referentes as refinarias de Petróleo do país.

No mês de setembro, foram anunciados um total de dois reajustes nos valores dos combustíveis. O resultado chega na casa dos 9% em relação ao valor de antes.

O primeiro reajuste foi no dia 24 de setembro e mais um agora no dia 30. Segundo a Associação Brasileira das Importadoras de Combustíveis (Abicom), os impactos registadores nas mudanças são inferiores a R$0,0831 no valor da gasolina.

O preço do diesel também mudou, cerca de 3% foi registrado no reajuste e um impacto inferior a R$0,0489.

Leia mais: Possível venda da Petrobras pode colocar em risco mais de 5 mil empregos no RN

A autonomia dos proprietários dos postos de gasolina da cidade

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo (Sindipostos\RN) falou sobre a autonomia dos proprietários sobre os valores dos combustíveis.

De acordo com ele, o comerciante tem liberdade a respeito do preço do produto que vai ser comercializado, e com isso o sindicato não intercede.

Porém, afirma que o aumento pode ser devido aos reajustes nas refinarias de Petróleo do pais, e com isso os comerciantes não tem controle. Os repasses aos consumidores também depende dos valores que chegaram das estatais até os vendedores e donos de postos de gasolina.

Foi constatado também que, nas três primeiras semanas de setembro, foram registrados cortes nos preços que são utilizados para negócios referentes as refinarias do país. Porém, mesmo com cortes, o preço aumenta. E com isso, duas semanas depois, são anunciados dois reajustes em menos de sete dias.

Larissa Luna é graduanda em Psicologia pela Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE) e graduanda em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Como universitária, estuda analises de pesquisas feitas a partir de conceitos sociológicos e antropológicos em paralelo com a Psicologia. Atualmente dedica-se a redação do Jornal O Norte.